Saiba como Cascavel se tornará centro de inovação no Agro

Compartilhar

Cascavel se tornará centro de inovação no Agro. Um protocolo de intenções assinado durante Show Rural Coopavel de Inverno no fim de agosto é o início de um projeto que fará de Cascavel um centro nacional de excelência em inovação e certificação em Smart Agro 5.0.

A novidade foi tema de uma plenária do Codesc (Conselho de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Cascavel) realizada na Areac (Associação Regional dos Engenheiros Agrônomos de Cascavel, pelo gerente de TI da Coopavel, Rogerio Aver. Ele destacou que um dos caminhos para fomentar a inovação é fortalecer parques tecnológicos, que são formados por empresas, centros de pesquisa e formação e por instituições de ensino superior.

 

Aver destacou que investir na Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Cascavel será uma medida estratégica para fortalecer o parque e com os recursos que virão, além de ampliar a estrutura da Fundetec, o município passará a contar com um centro de inovação agroindustrial. “Os alinhamentos para a implantação do projeto de Smart Agro 5.0 no município acontecem há muito tempo e a viabilização dele só é possível devido a algumas condições comuns a Cascavel e à região, que é um dos celeiros do mundo e abriga algumas das maiores cooperativas agroindustriais do País, bem como pelo arrojo de seus líderes”, afirma.

Cascavel vai contar, à medida que as etapas do protocolo forem colocadas em prática, com o primeiro e único Centro de Operações e Inteligência do Agro do Brasil. Ele convergirá, segundo Aver, as plataformas BigData do agro e um DataCenter dedicado com uso de inteligência artificial criando uma rede nacional inédita de dados de um segmento responsável por gerar 27% do PIB (Produto Interno Bruto) do País.

 

Os parceiros no projeto são Prefeitura de Cascavel, por meio da Fundetec, PTI (Parque Tecnológico Itaipu), Coopavel e Brasil Soberano, holding com 40 anos de tradição que incorpora grupos empresariais e especialistas em soluções de missão científica, segurança física e cibernética. O CEO do grupo, Andrei Deuschle da Silva, esteve recentemente em Cascavel e disse que pela primeira vez no mundo serão integradas duas vertentes de inteligência de gestão Smart City e Smart Agro.

Aver destaca que o PTI abrigará os dados e a inteligência do negócio, por isso a participação do Parque Tecnológico Itaipu no protocolo é das mais fundamentais. “Na verdade, a parceria somente foi possível de ser viabilizada por conta dos esforços empreendidos pelos diretores e colaboradores do PTI na estruturação e consolidação da parceria”, destaca o presidente da Coopavel Cooperativa Agroindustrial, Dilvo Grolli.

 

Objetivos

Entre os objetivos da parceria estão: modernizar e verticalizar o agro por meio da certificação e operação de novas tecnologias; modernizar e expandir rotas tecnológicas do sistema de logística multimodal; modernizar e expandir as operações portuárias para exportação de grãos e proteínas casadas à importação de fertilizantes e outros insumos.

E ainda: criar o centro de excelência Smart Agro 5.0 e o selo nacional de excelência tecnológica do agro; abrigar em Cascavel, na Fundetec, o primeiro campus de excelência em logística multimodal da futura Universidade de Infraestruturas Críticas Nacionais e fomentar e consolidar o processo de inovação no Agro Brasil por meio da operação conjunta do Centro Nacional de Excelência e Inovação do Agro com o Show Rural Coopavel, a maior vitrine do agronegócio brasileiro.

(Tatiane Bertolino/Sou Agro – com assessoria de imprensa)

Foto: Assessoria de Imprensa

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.