Após morte de animais, empresa de petiscos pede que consumidores entreguem os produtos

Compartilhar

#souagro| Na semana passada falamos aqui no Sou Agro que o Mapa determinou a retirada de produtos de alimentação animal do mercado após a morte cães em Minas Gerais e São Paulo e também fechou a fábrica. A determinação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foi para retirada nacional de todos os lotes de produtos da empresa Bassar Indústria e Comércio Ltda, em razão da suspeita fundamentada de ocorrência de produtos contaminados.

Agora a empresa Bassar anunciou que está realizando um recall de todos os produtos comercializados pela marca, ou seja, está convocando os clientes para que os petiscos sejam levados de volta para substituição ou reparo de possíveis ou reais defeitos. O pedido é que quem comprou o produto entregue no local de venda.

LEIA MAIS MATÉRIAS DO CASO:

 

Segundo a Bassar, a decisão veio após exames preliminares do (Mapa) indicarem que o propilenoglicol – insumo utilizado na fabricação de alimentos para humanos e animais – adquirido pela empresa de um fornecedor estaria contaminado com etilenoglicol, o que pode ter causado a morte dos animais.

Não há um número exato da morte de cães, mas as informações já dão conta que são mais de 40.

 

Nota completa da Bassar:

“A Bassar Pet Food informa que exames preliminares realizados pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) apontaram indícios de que o propilenoglicol, insumo utilizado pelo setor industrial na fabricação de alimentos para humanos e animais, adquirido pela Bassar Pet Food de um de seus fornecedores, estaria contaminado com etilenoglicol.

Por isso, a empresa está realizando um recall de todos os seus produtos junto a seus consumidores, solicitando que entreguem no local de venda os itens que já tenham adquirido anteriormente. A Bassar Pet Food já vinha recolhendo todas as suas linhas do varejo nacional e havia interrompido sua produção na semana passada.

 

O ofício 424/2022 do MAPA, divulgado em 6 de setembro, alerta todas as empresas do setor de alimentação animal que podem ter também adquirido esta matéria prima desse fornecedor, pertencente a um grande grupo econômico mineiro, para que retirem imediatamente eventuais produtos fabricados e distribuídos ao mercado.

A Bassar Pet Food é a maior interessada no esclarecimento dos fatos, apoia as investigações do MAPA e das autoridades policiais e está colaborando com as investigações para a elucidação do caso.

Em complemento às investigações oficiais, estão sendo finalizados trabalhos de perícia na Bassar Pet Food em todo o processo de produção e maquinários em sua própria fábrica e de todas as matérias-primas que compõem seus produtos finais, cujas análises preliminares convergem no mesmo sentido do que está sendo apontado pelas autoridades. A empresa reforça que o etilenoglicol não faz parte de nenhuma etapa da sua cadeia de produção.

De modo preventivo, a companhia está retendo em todo território nacional todos os produtos produzidos em sua planta fabril até que os laudos definitivos sejam concluídos.

A Bassar Pet Food se solidariza com todos os tutores de pets – a razão de nossa empresa existir. Os consumidores podem tirar dúvidas pelo e-mail [email protected]

(Débora Damasceno/Sou Agro com agências)

(Foto ilustrativa: Envato)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.