ESPECIAIS

Leptospirose gera prejuízo para criadores de cavalos

Compartilhar

#souagro| A leptospirose é uma zoonose amplamente disseminada pelo mundo e ocorre em regiões de clima semelhante ao do Brasil afetando os equinos.

“Em nosso país, os períodos mais quentes e úmidos tornam a doença epidêmica, já que as bactérias causadoras conseguem sobreviver melhor nessas condições ambientais”, explica Fernando Santos, médico veterinário e gerente de produtos para grandes animais da Syntec do Brasil.

Segundo o Conselho Nacional de Medicina Veterinária, a leptospirose – além de causar forte impacto na saúde pública, uma vez que também pode ser transmitida para os seres humanos – é uma das principais causas de perda econômica para os criadores. “A maioria das infecções é subclínica e está associada a infecções fetais que provocam aborto, parto de natimortos e nascimento de neonatos fracos. Em equinos, a Leptospira spp. determina alterações principalmente na área reprodutiva, mas o desempenho dos cavalos de corrida também é prejudicado pela infecção subclínica”, relata Santos.

 

O especialista alerta para os sintomas que devem ser observados nos animais para diagnosticar mais rapidamente a doença. “Febre, icterícia, nefrite e complicações oculares (uveíte) estão entre os sinais mais comuns. Assim que o criador perceber algum desses sintomas, deve procurar ajuda de especialista”, orienta o veterinário.

A doença é grave, mas tem tratamento. “Após a realização dos testes sorológicos e confirmada a leptospirose, o tratamento pode ser realizado com antibióticos”, explica o especialista, que recomenda que melhor do que tratar a doença é evitar que ela se instale no animal. “É possível prevenir a leptospirose por meio da vacinação dos equinos, o que pode ser feito a partir dos três meses de idade e repetição anual”.

 

Para auxiliar os criadores na prevenção da leptospirose, a Syntec do Brasil está lançando a vacina Leptec Equi. Essa é a terceira vacina no portfólio da empresa especializada em saúde animal, que conta também com Get-Vacina e Encefalotec Equi. “Entramos no segmento de produtos biológicos recentemente e estamos ampliando nosso portfólio, inclusive com planos para fortalecer ainda mais nossa linha, com o lançamento de outra eficaz vacina, que, além de equinos, também beneficiará bovinos e suínos”, finaliza Fernando Santos.

(Tatiane Bertolino/Sou Agro – com Assessoria de Imprensa)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.