La Niña: veja até quando vai

Compartilhar

#souagro | La Niña é o nome de um fenômeno climático-oceânico que resfria as águas do Pacífico de forma diferenciada. A duração é difícil de precisar, mas pode permanecer entre nove a doze meses.

Durante o período, as culturas de verão podem ser prejudicadas, como a soja, o milho e o feijão. Já no inverno, que tende ser rigoroso com a presença da La Niña, geada e temperaturas mais baixas que o normal, afetam as plantações. Outra característica é o período de frio ser mais extenso.

 

 

De acordo com o engenheiro agrônomo Ronaldo Coutinho, a variação é grande entre periodos com chuvas intensas e outros secos demais. O fenômeno ainda vai continuar, pelo menos até o fim de 2022. “Começa perder força em dezembro e praticamente some em janeiro de 2023. A tendência é que o verão do ano que vem começa com La Niña, mas durante o verão passar de La Niña para neutro”, explica.

Ainda segundo Coutinho, de agora em diante a safra não sofrerá tanto. “A primeira metade da safra 2022/23 ainda é complicada, mas a segunda metade da safra poderá ser melhor, porém ainda pode ter dificuldades. A geada pode afetar quem tiver milho safrinha, esse frio que está agora atrasa um pouco o desenvolvimento, fazendo com que o milho avance um pouco mais, com risco para quem plantou em janeiro. Quem plantou em fevereiro vai até o final do ciclo correndo risco” pontua.

 

Assista a análise da La Niña com Reginal Coutinho:

 

(Ageiél Machado/Sou Agro)

 

 

(Foto: AEN)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.