ESPECIAIS

Industrialização deve aumentar rentabilidade dos agricultores

Compartilhar

Depois de um intervalo de dois anos fora do calendário de eventos em razão da pandemia da Covid-19, a Expoingá retornou. O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou nesta sexta-feira (06), no Parque Internacional de Exposições de Maringá, na Região Noroeste, da abertura oficial da feira que movimenta milhões dentro do agronegócio nacional. O evento vai até 15 de maio. Ratinho Junior destacou as medidas adotadas nos últimos anos para transformar o Paraná no “supermercado do mundo”. Para ele, a missão é agregar valor ao produto final que vem do campo, ampliando o poderio do agronegócio paranaense – o setor é responsável por cerca de 1/3 do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado: O caminho é a industrialização. Fazer com que além da matéria-prima como o leite, o Paraná possa oferecer o queijo, iogurte, o achocolatado. É isso que vai aumentar a rentabilidade dos agricultores e gerar mais emprego e renda em todo o nosso Estado”, ressaltou o governador.

Ratinho Junior lembrou que a administração estadual é uma grande parceiro do agronegócio. Citou o investimento em infraestrutura, rodovias, portos, ferrovia e aeroportos, como facilitador do escoamento da safra – de acordo com a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística, as ações batem na casa dos R$ 7 bilhões: “Tudo para transformar o Paraná no hub logístico da América do Sul. Isso vai baratear o frete e melhorar a vida de quem mora no campo”, disse.

 

Industrialização
Governador Carlos Massa Ratinho Junior fala sobre o agronegócio na Expoingá

Além das obras estruturantes, o governador reforçou outras ações com impacto direto no agronegócio. “São 25 mil quilômetros de instalação de redes trifásicas, o que vai permitir que o dono de uma granja, por exemplo, tenha estabilidade no fornecimento de energia. Há ainda o Descomplica Rural, que acabou com a burocracia no campo, e o apoio financeiro ao pequeno agricultor com o Coopera Paraná e o Banco do Agricultor”, afirmou Ratinho Junior.

 

Tudo isso, disse ele, ampliando o cinturão verde, o que fez o Paraná ser reconhecido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) como exemplo de sustentabilidade.

“O mundo também exige que a produção seja sustentável. Projetos como o Paraná Mais Verde, o Rio Vivo, a proteção das matas ciliares e manutenção das reservas legais mostram que agro paranaense também tem qualidade ambiental”, destacou Ratinho Junior.

Pata seguir avançando no setor, o governador reforçou a importância de feiras agropecuárias como a Expoingá. “Essa feira é a nossa chancela técnica de qualidade do nosso produto. É aqui se discutem técnicas, novas ações, tecnologia. Tudo para que o nosso agricultor possa ter contato com que há de melhor no mundo”, afirmou.

SANIDADE

Secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara reforçou que o Paraná também avança na área de sanidade animal. Em 2021, o Estado foi reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação.

“Resultado de uma luta de mais de 50 anos, esse selo de qualidade abre para o Paraná o acesso a países que não compravam carne do Brasil. Poderemos vender mais e melhor”, disse. “A qualidade e a capacidade técnica do que se discute aqui na Expoingá também ajudam a fazer a diferença e abrir novos mercados para o Paraná”.

 

FEIRA

Realizada pela Sociedade Rural de Maringá (SRM), a Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Maringá (Expoingá) apresenta o diferencial competitivo de um dos principais setores da economia brasileira, movimentando nas últimas edições em torno de R$ 600 milhões em negócios, com um público superior a 500 mil visitantes em 11 dias de evento.

“Maringá e o agronegócio de Maringá demonstram a sua força com a retomada desta feira”, disse o prefeito da cidade, Ulisses Maia.

Ela está em sua 48ª edição, a 25ª internacional, com o tema “Conecta você ao novo Agro”. A ênfase é em tecnologia, inovação e sustentabilidade, apresentando ao público as principais novidades dos segmentos do agronegócio, indústria, comércio e serviços.

Além da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento e IDR-Paraná, o Estado participa da feira por meio da Copel, Sanepar, BRDE, UEM e Paraná Turismo.

“É um momento especial para a Sociedade Rural de Maringá. Há uma grande parceria com o Governo do Estado nesta feira. Isso significa que o governo está próximo de quem produz, da ciência e da inovação”, afirmou a presidente da Sociedade Rural de Maringá, Maria Iraclézia de Araújo.

 

(Fonte e fotos: AEN)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.