Paraná já sente o cheirinho da liderança na produção nacional de suínos

 

#souagro | Sumidade nacional e porque não dizer internacional, quando o assunto é suinocultura, o diretor-executivo da Frimesa, Elias Zydek, forneceu números relevantes sobre o cenário da atividade no Brasil e no mundo, ao participar da Live do Portal Sou Agro, na noite de quinta-feira (22), com a jornalista Sirlei Benetti. Hoje, o Paraná é o segundo maior produtor de suínos do Brasil, atrás de Santa Catarina. “Em cinco anos, vamos assumir o topo da cadeia produtiva do Brasil”, disse Zydek. O Paraná responde por 21,1% de toda a produção nacional e a região oeste do Estado, 65,5% de tudo que é produzido no Paraná.

Antes de entende os ciclos da suinocultura, é preciso analisar o panorama mundial da atividade. “Não é só o que está porteira adentro que é capaz de decidir o sucesso ou o fracasso do setor. Dependemos muito desse mercado global”, cita Zydek.

Confira a entrevista com Elias Zydek:

O maior produtor de carne suína no mundo é a China, responsável por 50% de toda a proteína animal. Em 2020, foram produzidas 109 milhões de toneladas de suíno, metade, por conta dos chineses. “Em 2018 e 2019, a China passou pela incidência da doença chamada peste suína africana, obrigando-a a dizimar 35% de todo o seu rebanho suíno. Esse montante representou 20% de toda a produção mundial, e ninguém estava preparado para preencher essa lacuna. “Esse fato causou um desarranjo mundial da cadeia produtiva de suínos”. Com isso, a China se viu obrigada a comprar mais carne de boi e de frango.

 

 

Produção brasileira de suínos

No ano passado, o Brasil produziu 4,5 milhões de toneladas de carne suína. Do total, foi exportado 1,1 milhão de toneladas, ou seja, 23% do que produzimos cruzou o oceano para atender o mercado internacional.  Um recorde na exportação dessa importante proteína animal. Em relação às carnes como um todo, o Brasil representa 3% de toda a produção e de suínos, apenas 1%. Os maiores exportadores no mundo são a Comunidade Europeia, Estados Unidos e em terceiro, o Brasil. “É importante frisar que apenas 8% da produção transita entre os países. O restante é para garantir a segurança alimentar e a subsistência”.

 

Consumo per capita em ascensão

A presença da carne suína no prato do brasileiro tem aumentando nos últimos tempos, depois de um período difícil. Em 2015, a média per capita de consumo anua era de 14 quilos, hoje, subiu para 15,2 quilos por habitante e em dois anos, o desafio é chegar a 17 quilos per capita. “Se isso ocorrer e estamos torcendo para isso, será preciso elevar a produção em 400 mil toneladas”, calcula Elias Zydek.

(Vandré Dubiela/Sou Agro)

 

Compartilhe em suas redes sociais:

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.