Como manter pastagem durante época de estiagem?

SOUAGRO | A crise hídrica no Sul do país atinge lavouras e gera impactos na qualidade das pastagens. Consequentemente, interfere na alimentação dos animais.

Pensando nesta dificuldade, o Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR, PR) tem auxiliado o homem do campo, principalmente com técnicas de planejamento forrageiro, como explica o Extensionista Endrigo Antonio em entrevista ao Portal Sou Agro. ‘’O produtor tem que estar preocupado com relação a alimentação dos animais em todo o ano. É mais fácil produzir pastagem durante o verão, no entanto, quando chega a época de inverno, o produtor sente dificuldade na produção, uma vez que a pastagem de verão não vai produzir a mesma coisa no inverno. Então nos trazemos algumas opções de tecnologias desenvolvidas pelo próprio IDR’’.

O IDR aponta três variedades de sementes de pastagens que prometem solucionar o problema de qualidade até mesmo durante o período de estiagem. ‘’Temos três variedades que apresentam três ciclos distintos. O primeiro material é o IPR Esmeralda que é um material de ciclo precoce. O segundo é IAPAR 61 que é um ciclo intermediário e o terceiro é o IPR Suprema, com ciclo tardio. Quando o produtor opta por misturar as três e semear no período do inverno, ele vai ter pastagem desde a época de março/abril até meados de setembro quando começa a chover e novamente teremos a pastagem de verão’’.

Clique e faça parte do grupo de WhatsApp do Sou Agro

QUAIS SÃO AS OPÇÕES DE SEMENTES?

  • IPR ESMERALDA – indicada como forrageira para gado de leite ou de corte e para cobertura de solo; possui excelente palatabilidade; Como planta de cobertura é melhoradora do solo e contribui para a qualidade do plantio direto; favorece o controle de plantas daninhas.
  • IAPAR 61 – a produção de sementes deve ser efetuada em regiões de inverno mais frio e com boa distribuição de chuvas, uma vez que em regiões de temperaturas medias mais elevadas e de inverno mais seco, a produtividade é bastante reduzida.
  • IPR SUPREMA – é indicada para uso como forrageira visando a intensificação da produção animal a pasto e sistemas de integração lavoura-pecuária. Ideal para uso de pastagens para gado leiteiro pela sua alta capacidade de rebrote, pontos de crescimentos basais, desta forma ficam protegidos do pisoteio.

 

As orientações repassadas por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná ajudam os produtores paranaenses a melhorar a produtividade e a renda das propriedades.

ASSISTA A REPORTAGEM COMPLETA

(AMANDA GUEDES / SOU AGRO)

Compartilhe em suas redes sociais:

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.