Exportação de material genético avícola cresce quase 15%

Compartilhar

#souagro| Um crescimento de quase 15%, este foi o resultado do aumento das exportações brasileiras de material genético avícola entre janeiro e julho de 2022. O resultado foi de US$ 94,6 milhões, segundo dados levantados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O número supera em 14,4% os resultados alcançados no mesmo período de 2021, com US$ 82,6 milhões.

Apenas em julho, os embarques de pintos de 01 dia e ovos férteis alcançaram US$ 14 milhões, resultado 17,5% superior ao efetuado no sétimo mês de 2021, com US$ 11,9 milhões.

 

Em volume, as vendas internacionais de material genético manteve alta de 0,4% em 2022, com 8,398 mil toneladas nos sete primeiros meses deste ano, contra 8,365 mil toneladas em 2021.

Considerando apenas o mês de julho, houve retração de 20,2%, com 1,123 mil toneladas em 2022 e 1,408 mil toneladas no ano passado.

 

Entre os principais destinos de exportação, destaque para o México, que lidera os embarques de 2022 com US$ 16,5 milhões (+102,7%), seguido por Peru US$ 11,2 milhões (+3,1%) e Senegal, com US$ 10,5 milhões (-8,6%).

“Estamos acompanhando uma mudança nas vendas internacionais de genética avícola, com ampliação das vendas em nações das Américas. Neste contexto, o Brasil tem ampliado a sua participação internacional no setor de genética avícola, reforçando seu papel como plataforma exportadora do segmento”, avalia o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

 

(Débora Damasceno/Sou Agro com ABPA)

(Foto: reprodução internet)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.