ESPECIAIS

39 mil litros de agrotóxicos ilegais são apreendidos; carga chegou ao Brasil pelo porto

Compartilhar

#souagro| Uma das maiores apreensões de agrotóxicos ilegais por via marítima foi realizada nesta semana no porto de Itapoá, em Santa Catarina. Ao todo foram apreendidos 20 mil litros de paraquate e 19 mil litros de agrotóxicos contendo endossulfam acondicionados em contêineres e disfarçados como outra mercadoria importada.

A via marítima, não é uma rota comum neste tipo de ilegalidade. O valor aproximado dos produtos apreendidos soma R$ 4 milhões. A importação ilegal de agrotóxicos contendo os ingredientes ativos paraquate e endossulfam foi interceptada, após diligências fiscais e policiais preliminares realizadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal (PRF). O paraquate foi proibido no Brasil em setembro de 2020 e o endossulfam em agosto de 2014, em decorrência de reavaliação toxicológica realizada pela Anvisa.

 

Pela primeira vez neste tipo de operação, o Mapa utilizou o espectrômetro portátil com tecnologia de espectroscopia no infravermelho com transformador de Fourier (FTIR), que em poucos minutos possibilitou que os Auditores Fiscais Federais Agropecuários tivessem o resultado preliminar sobre as amostras de agrotóxicos com origem suspeita.

O equipamento faz parte do projeto SITRAR – Sistema de Triagem Rápida de Agrotóxicos e Resíduos, que está sendo uma importante ferramenta de apoio ao trabalho da fiscalização agropecuária federal e ambiental e das forças policiais no combate à importação, fabricação, transporte, comércio e uso de agrotóxicos ilegais.

AGROTÓXICOS

 

O RISCO

Os agrotóxicos ilegais, sem registro no Mapa, falsificados e contrabandeados, constituem risco para a agropecuária, pela ausência de procedência e eficácia do produto para o controle e combate às pragas; risco a saúde, pela exposição a ingredientes ativos e componentes desconhecidos, tanto dos usuários, durante a aplicação do produto, como dos consumidores de alimentos; e risco ao meio ambiente, pela exposição de organismos, fauna e flora às substâncias químicas ambientalmente importantes, que podem causar mortes ou danos graves ao equilíbrio ambiental.

agrotóxicos

 

 

(Débora Damasceno/Sou Agro com Mapa)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.