Condições climáticas afetam colheita do pinhão

Compartilhar

#souagro| As mudanças climáticas estão afetando diretamente diversas culturas, o pinhão é uma delas. Na Serra Gaúcha por exemplo, a colheita começou em 15 de abril e apresenta grande variação entre os municípios neste ano.

As causas das diferenças na colheita aconteceu por conta das condições climáticas ocorridas no período de desenvolvimento da semente e à alternância de produção característica da espécie. A partir de levantamentos que extensionistas da Emater/RS-Ascar fazem com agricultores locais, ficou constatado que desde a manutenção da produção da safra verificada no ano anterior, aumento entre 10 a 20%, e redução entre 5 a 30% se comparada à safra do ano passado.

Ainda conforme os levantamentos, as pinhas e os pinhões apresentam boa qualidade e sanidade, tamanho dos pinhões e pinhas medianos, um pouco menores se comparados aos da safra anterior. Em São Francisco de Paula, maior produtor do Rio Grande do Sul, com cerca de 160 famílias na atividade de coleta e extração do pinhão, a estimativa de produção para este ano está em torno de 80 toneladas, sendo estimada uma perda em torno de 30% em relação à safra de 2021.

 

“O pinhão, nas regiões produtoras, é um produto importante na formação da renda, ou mesmo no sustento das unidades de produção familiares que trabalham com o extrativismo da semente. A cadeia produtiva apresenta poucas iniciativas de beneficiamento, industrialização e armazenamento, o que restringe a sua comercialização basicamente aos meses de produção, que se concentra no período que vai de abril a junho. Em algumas regiões, devido à ocorrência de variedades tardias de pinheiro-brasileiro, é possível encontrar o pinhão em pequena escala ainda em agosto e por vezes até meados de setembro”, explica a extensionista da Emater/RS-Ascar do Escritório Regional da Caxias do Sul, Adelaide Juvena Kegler Ramos.

Neste começo de safra, o preço recebido pelo produtor parte de R$ 3,50 na venda a intermediários/atravessadores, R$ 5,00 na venda direta ao consumidor, R$ 5,80 na Ceasa Caxias do Sul, até R$ 12,00 em supermercados.

(Débora Damasceno/Sou Agro com Emater/RS)

(Foto: Emater)

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.