Brasil e Egito juntos para estreitar o comércio agropecuário

Compartilhar

A delegação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) esteve terça-feira (10) reunida com representantes dos Ministérios da Agricultura e do Abastecimento do Egito. Em reunião com o vice-ministro da Agricultura do Egito, Moustafa El Sayeed, o ministro Marcos Montes destacou a boa relação comercial do Brasil com o país africano e a disposição para melhorar o comércio de produtos agropecuários entre os dois países, a fim de atingir todo o potencial do comércio bilateral.

“Esse relacionamento é muito importante para os dois países, especialmente neste momento de preocupação com a segurança alimentar mundial”, disse Montes. Segundo ele, o ministro egípcio também garantiu que irá intermediar com o setor privado do país para que empresas privadas aumentem o fornecimento de fertilizantes para o Brasil.

 

Egito
Encontro entre as delegações de Brasil e Egito. Foto: MAPA

Os temas sanitários também estiveram na pauta da reunião. O Ministro egípcio se comprometeu em manter os temas brasileiros em alta prioridade, como as análises das listas de estabelecimentos brasileiros habilitados a serem atualizadas até outubro de 2022, além de solicitar ao Brasil atenção às demandas de exportação de frutas egípcias.

Nessa mesma reunião, a Embrapa assinou um Memorando de Entendimentos com a Agriculture Research Center (ARC) do Egito para intercâmbio de tecnologias em genética, sanidade, irrigação, mudanças climáticas e biotecnologia. Válido por cinco anos, o acordo inclui áreas como saúde e segurança de animais e plantas, melhoramento genético, uso de novas tecnologias como biotecnologia, nanotecnologia e técnicas geológicas na melhoria das qualidades do solo e dos produtos agrícolas. Também prevê o  intercâmbio de especialistas e programas de treinamento entre os dois países.

Na agenda com o ministro do Abastecimento, Aly Al Moselhy, foram discutidas melhorias nos modelos de acesso a informações de leilões do governo para ampliar a participação dos empresários brasileiros. Outro tema tratado foi o início de estudos conjuntos para o equilíbrio de mercados entre fertilizantes vindos do Egito e produtos brasileiros destinados a este país.

Também participaram das reuniões com o governo do Egito o adido agrícola no Cairo, Cesar Simas Teles, e o embaixador do Brasil no Egito, Antonio Patriota. Nos próximos dias, a delegação se deslocará para o Marrocos onde fará a última etapa da missão internacional.

Mercado

O Egito é o principal destino das exportações brasileiras para a África, sendo que mais de 70% desse total é de produtos agrícolas. As exportações brasileiras do agronegócio para o Egito foram de cerca de US$ 1,6 bilhão, em média, nos últimos 10 anos.

Quatro produtos concentram quase 90% da pauta exportadora para o Egito: carne bovina in natura, carne de frango in natura, açúcar bruto e milho.

As exportações do Egito ao Brasil somaram cerca de US$ 50 milhões em 2021, sendo que azeitonas em conserva e plantas para medicina ou perfumaria representaram 65% do total.

Desde 2019, foram abertos 21 novos mercados para produtos brasileiros do agronegócio no Egito: 11 tipos de sementes, caprinos vivos, ovinos vivos, leite e produtos lácteos, miúdos bovinos, carne e produtos cárneos de aves, cortes de frango, produtos cárneos de suínos, feijão, fêmeas bovinas para reprodução e gengibre.

 

(Fonte e fotos: MAPA)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.