“A possibilidade diminuiu bastante, mas não sumiu”, diz agrometeorologista sobre a geada

Compartilhar

#souagro| A previsão de geada para a próxima semana tem tirado o sono dos produtores rurais. A preocupação com as lavouras é muito grande, afinal a agricultura tem vivido uma sucessão de perdas por conta das condições climáticas dos últimos anos.

Sobre a possibilidade de gear na semana que vem, há uma luz no fim do túnel, segundo o agrometeorologista Reginaldo Ferreira: “Para ocorrer geada o céu precisa estar bem limpo e não pode ter vento. Então, se você tiver maior quantidade de nuvens e você tiver mais vento, a possibilidade diminui bastante, mas ainda tem a possibilidade de ocorrer geada”, detalha Reginaldo.

Essa diminuição na possibilidade de gear, não significa que isso não vai ocorrer, mas que em relação há alguns dias, a probabilidade está menor: “Estou dizendo em relação ao que a gente tinha há dois, três dias quando era muito mais intenso do que agora. Então atualmente o que mostra a previsão, é que a gente tem essa possibilidade de ocorrência, mas de menor impacto. Mas volto a dizer, ela não sumiu, existe ainda essa possibilidade bem grande, mas ela diminuiu o impacto bem significativo em relação aos dois, três dias anteriores”, explica Reginaldo.

 

LAVOURAS DE MILHO

Mesmo assim, continua o alerta principalmente para as lavouras de milho, como a gente já havia adiantado aqui no portal Sou Agro. O agrometeorologista já havia dito que a queda de temperaturas é preocupante: “As lavouras no campo estão um espetáculo, principalmente as de milho, poucos anos são como este. Tivemos aí uma surpresa em relação a chuva de granizo em alguns locais o que trouxe alguns prejuízos, mas foi localizada. Só que agora temos uma surpresa nada agradável, a possibilidade da ocorrência de uma geada relativamente muito cedo. Temos a possibilidade da ocorrência dessa geada em praticamente  toda a região Sul, parte da região Sudeste e ainda parte da região Centro-Oeste. Se isto acontecer vai ser muito prejuízo para os produtores de milho que já vem amargando prejuízos nos últimos três, quatro anos, tanto com seca como a geada do ano passado”, disse o agrometeorologista..

Só lembrando que para o milho, no estágio atual das lavouras, não há muito o que fazer para proteger a plantação quando a geada chegar, então a orientação de cuidados fica principalmente para quem planta hortaliças: “Não é fácil.  Aqueles que puderem tentar salvar de alguma forma as suas lavouras, que são relativamente pequenas no caso de hortaliça, devem procurar fazer o seu melhor pra que isso aconteça. Já as lavouras de milho que estão relativamente grandes, isso é um pouco mais difícil. A possibilidade realmente é que aconteça temperaturas muito baixas, capaz de causar estragos significativos não só na região Sul, mas alcançando São Paulo, parte de Goiás, parte de Minas Gerais. Então é preciso tentar se preparar para aquilo que puder fazer alguma coisa para pode salvar as suas lavouras esse seria um momento oportuno de tomar algumas decisões”, finaliza Reginaldo.

 

PREVISÃO INMET

Como disse o agrometeorologista Reginaldo, a possibilidade diminuiu, mas ainda existe. Tanto que o Inmet já sinalizou que a intensa massa de ar frio deverá atingir grande parte do Brasil a partir de domingo (15), causando acentuada queda de temperatura em parte da Região Sul. A partir do dia (16), a massa de ar frio avança rapidamente pelas demais áreas do Sul, chegando ainda nas regiões Centro-Oeste e Sudeste e, até a noite deste dia, poderá atingir, inclusive, os estados de Rondônia e Acre.

Durante este período, as temperaturas poderão cair em torno de 10°C (queda entre a temperatura mínima de um dia comparada à temperatura mínima do dia anterior), especialmente na Região Sul e no sul das regiões Centro-Oeste e Sudeste. No Acre e em Rondônia, o frio deve causar o segundo episódio de friagem do mês (o primeiro ocorreu entre os dias 4 e 5 de maio).

A Figura abaixo apresenta a previsão de temperatura mínima na madrugada do dia 17/05. Tons em azul e roxo indicam áreas com previsão de temperatura mínima menor que 12°C. Destaque para áreas nas serras Gaúcha e Catarinense e no Planalto Sul do Paraná, onde as temperaturas poderão ser negativas.

geada

Geada

A tendência é de condições favoráveis à formação de geada na Região Sul, e em pontos do sul de Mato Grosso do Sul e da Região Sudeste, entre os dias 17 e 23 de maio. As geadas poderão ser fortes em alguns pontos e, atualizações nos próximos dias serão essenciais para definição de local e intensidade. A Figura abaixo apresenta a tendência de risco de formação de geada para a manhã do dia 19. Áreas em vermelho indicam previsão de risco de geada forte, amarelo indica risco de geada moderada e, em azul, áreas com previsão de geada fraca.

geada
 

Do ponto de vista agrometeorológico, a geada é um fenômeno causado pela ocorrência de baixas temperaturas que promovem o congelamento dos tecidos vegetais, havendo ou não a formação de gelo, e provoca a morte das plantas ou de suas partes (folhas, ramos, frutos). Ela pode ser ocasionada tanto por entradas de massas de ar frio, quanto por um intenso resfriamento da superfície, durante noites de céu limpo e sem vento. Além disso, o efeito nas plantas varia de acordo com a espécie, a sua tolerância ao frio e a fase fenológica que se encontra e sua ocorrência resulta, em muitas vezes, em severos prejuízos econômicos principalmente se ocorrem precoce ou tardiamente.

Além dos alertas emitidos pelo Inmet, o Sisdagro – Sistema de Suporte à Decisão na Agropecuária possui uma ferramenta de previsão de condições favoráveis à formação de geada com antecedência de 5 (cinco) dias. O Sisdagro pode ser acessado no portal do Inmet ou clicando AQUI.

Neve

Vale destacar que, por enquanto, há uma pequena possibilidade de ocorrência de neve nas serras Gaúcha e Catarinense entre a noite do dia 16 e madrugada do dia 17. Mas é preciso manter o monitoramento, pois a previsão está em constante mudança.

(Débora Damasceno/Sou Agro)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.