Preço pago ao produtor de leite aumenta, mas custo de produção não ameniza crise do setor

Compartilhar

#souagro| A gente tem acompanhado nos últimos meses a crise que atinge o setor leiteiro e tem feito o preço do leite subir de maneira significativa. Já explicamos que isso vem ocorrendo desde o fim do ano passado e é causado por uma série de fatores, o principal deles é a queda na produção já que muita gente que estava no setor abandonou a atividade e vendeu as vacas para abate.

A última pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) mostra que o preço do leite em junho e pago os produtores em julho, avançou 19,1%, chegando a R$ 3,19 por litro, ou seja, o preço pago aos produtores está 24,7% acima da média registrada no mesmo período do ano passado. Mas essa alta não significa que houve alívio para os produtores que ainda continuam enfrentando dificuldades por conta dos altos custos de produção.

 

VEJA O VÍDEO:

“É ruim pra população, é ruim também pra cadeia produtiva nacional, não é só a de leite que está passando por certos ajustes e dificuldades, podemos citar por exemplo a suinocultura, avicultura
que utilizam também em praticamente os mesmos insumos que a bovinocultura leiteira utiliza. Então é desafiador, mas nós pensamos na frente, pensamos no futuro e trabalhamos para que o cenário melhore e seja cada vez uma cadeia produtiva mais sólida, mais consistente, mais organizada”, disse Geraldo Borges, presidente da Abraleite.

Mas não foi só o abandono da atividade que refletiu na crise do setor leiteiro, a pandemia e a guerra entre Rússia e Ucrânia também afetou muito a atividade. Por isso a questão de segurança alimentar tem se tornado uma pauta tão recorrente.

“Segurança alimentar não é uma questão idiomática. O que aconteceu no Sri Lanka recentemente mostra isso, o governo tomou decisões muito severas em relação a fazer agricultura só orgânica, sem nenhum insumo de caráter químico, a produção veio a metade, a fome dominou no país, derrubaram o governo. Então segurança alimentar é estabilidade política e social de qualquer nação”, explica Roberto Rodrigues, coordenador da FGV Agro.

 

Dentro desse contexto da segurança alimentar, o leite tem um papel fundamental, afinal o produto contém muitos benefícios nutritivos para a alimentação humana.

“Ela é muito importante na segurança alimentar tendo em vista que os lácteos, tanto o leite quanto os derivados são extremamente utilizados na alimentação humana em todas as fases da vida e são extremamente importantes, são alimentos nobres e importantíssimos, ricos em elementos necessários para o bom desenvolvimento do ser humano todas as fases como eu disse, desde a criança até o idoso. Então, ele tem uma importância também, além de ser um alimento extremamente nutritivo, de ser também uma cadeia produtiva muito importante para o país gerando emprego e rendas em todos os municípios brasileiros”, finaliza Geraldo Borges, presidente da Abraleite.

Débora Damasceno/Sou Agro com Terra Viva)

(Foto: reprodução internet)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.