ESPECIAIS

Índice do poder de compra de fertilizantes volta a subir no Brasil

Compartilhar

#souagro| Com uma longa crise enfrentada no setor de fertilizantes, em junho o preço médio dos produtos teve redução, provocando melhora no Índice de Poder de Compra de Fertilizantes (IPCF), que fechou em 1,69, uma redução em relação a maio (1,75) e abril (1,87). Isso em função de um maior equilíbrio no balanço de oferta e demanda mundial e também o mercado brasileiro, que no primeiro semestre do ano se preparou para garantir insumos e reduzir os riscos de desabastecimento por questões geopolíticas.

Além da queda no preço médio dos fertilizantes, outro fator que gerou melhoria no IPCF de junho foi a redução do preço médio das commodities de soja e milho, provocado pelo aumento da área plantada nos Estados Unidos e pelo temor de recessão econômica.

 

No período, o índice também foi impactado pela queda no preço da cana-de-açúcar e pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Combustíveis, que pode aumentar o preço do etanol e prejudicar a competitividade do combustível no Brasil. O Real desvalorizado, outro fator considerado na composição do IPCF, também contribuiu para a melhoria do índice de junho.

ÍNDICE DE FERTILIZANTES EM JUNHO

Jun/22 Jun/21 Mês Anterior Média 2021 Média 2020 Média 2019
IPCF geral 1,69 1,04 1,75 1,12 0,83 1,13

Observação: quanto menor o IPCF, maior é o poder de compra de fertilizantes.

O índice é divulgado mensalmente pela Mosaic Fertilizantes, uma das maiores produtoras globais de fosfatados e potássio combinados. O índice consiste na relação entre indicadores de preços de fertilizantes e de commodities agrícolas.

 

Entendendo o IPCF.

O IPCF é divulgado mensalmente e consiste na relação entre indicadores de preços de fertilizantes e de commodities agrícolas. Uma relação menor que 1,0 indica que os fertilizantes estão mais acessíveis do que no mesmo período em 2017, e uma relação maior que 1,00 significa que os adubos estão menos acessíveis em comparação com o mesmo período. O cálculo do IPCF leva em consideração as principais lavouras brasileiras: soja, milho, açúcar, etanol e algodão.

Metodologia

  • A fonte para o cálculo dos preços dos fertilizantes no porto brasileiro é a CRU, empresa de consultoria internacional. Já os preços das commodities são apurados pela média do mercado brasileiro, em dólar, calculados com base nas publicações feitas pela Agência Estado e CEPEA
  • O índice de preços de fertilizantes inclui os valores de MAP, SSP, Urea e KCL ponderados pelas participações respectivas de seu uso no país. Já o das commodities inclui soja, milho, açúcar, etanol e algodão, ponderado pelo consumo de fertilizantes.
  • O índice é também ponderado pelo câmbio, considerado 70% dos fertilizantes (custo) e 85% das commodities (receita).
  • Culturas analisadas: soja, milho, açúcar, etanol (cana-de-açúcar) e algodão.
  • Dados referentes a junho/2022

(Débora Damasceno/Sou Agro com Assessoria Mosaic)

 

(Foto: Envato)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.