Diminuir o amassamento de plantas pode gerar menor custo de produção nas lavouras

Compartilhar

#souagro| Já pensou evitar perdas causadas pelo amassamento de plantas durante a pulverização? É justamente essa ideia de um projeto que vem sendo desenvolvido há dois anos no Oeste do Paraná.

Com máquinas cada vez mais pesadas e maiores, isso fica concentrado em pequenas áreas do solo, o que causa compactação e perdas de áreas e é justamente isso que o projeto quer evitar: “Esse projeto surgiu da necessidade que nós temos hoje de melhorar um pouco mais a eficiência do uso das máquinas. Como professor e pesquisador eu vejo nas lavouras muito amassamento de plantas e com a tecnologia que as máquinas dispõe, a gente pode usufruir melhor dessa tecnologia principalmente nas máquinas. Então um dos objetivos desse projeto é justamente isso, verificar qual o menor sentido de pulverização para que a gente tenha um menor amassamento possível das plantas e com isso a gente consegue ter um menor custo de produção e por consequência tornar a atividade um pouco mais sustentável”, detalha Gilvan Bertoldo, professor desenvolvedor do projeto no curso de Agronomia da UTFPR, campus Santa Helena.

 

VEJA O VÍDEO:

 

Uma ferramenta para aumentar e eficiência das máquinas no campo é o uso do tráfego controlado. O projeto busca encontrar dados científicos em áreas com tráfego controlado de máquinas que mostrem o benefício de programar antecipadamente as linhas de tráfego e desta forma melhorar a eficiência das pulverizações.

 

“A gente pretende publicar artigo científico internacional para pra ter um impacto maior. Mas além disso, a gente sabe que artigo muitas vezes não chega ao usuário final então a gente pretende também divulgar em dias de campo, palestras. Essas tecnologias conciliando mecanização agrícola com a agricultura de precisão. A pesquisa ela tem que surgir de um problema e de fato existe esse problema, mas os resultados precisam de fato serem usufruídos pelo usuário final que é o produtor. Então é esse o objetivo também que seja útil esse resultado”, explica o professor.

A comparação dos sentidos de pulverização estão sendo feitas nas culturas de soja e milho em quatro sentidos (diagonal, sobre a linha de plantas, sem cultivo de plantas e testemunha) com quatro repetições. A coleta dos dados será realizada em quatro blocos de 5 metros. As variáveis analisadas serão produtividade, número de legumes e espigas, peso de mil sementes e incidência de doenças.

A partir dos dados, espera-se encontrar resultados que permitam a escolha do melhor sentido de pulverização que proporcionem maior rendimento operacional, eficiência e produtividade.

(Débora Damasceno/Sou Agro com dados UFPR)

 

(Foto: Assessoria)

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.