ESPECIAIS

Desmatamento termina em multa e propriedade embargada

Compartilhar

#souagro| A Polícia Ambiental do Paraná flagrou mais um caso de desmatamento. Desta vez o flagrante foi na cidade de Lapa e as equipes chegaram até o local após denúncias. O proprietário foi multado em quase R$250 mil.

Na propriedade os policiais encontraram retirada ilegal de vegetação nativa atingindo áreas de preservação permanente – córregos, totalizando 34,28 hectares de dano ambiental. Como o dono da área não tinha autorização para retirada, ele foi autuado no valor de R$ 244.000,00 e deverá responder criminalmente pelo dano.

desmatamento

 

Resultado:
– 01 auto de infração Ambiental no valor $244.000
– 01 Ofício ao Ministério Público
– 01 área embargada

desmatamento

CRIME

O desmatamento é crime. A Lei 9.605/98, elaborada com o objetivo de trazer punições administrativas e penais para condutas e atos que causem danos ao meio ambiente, trouxe a descrição de diversos crimes ambientais. No capítulo que trata dos crimes contra flora, são encontrados artigos que têm como finalidade a proteção das florestas. É o caso dos artigos 38, 39 e 50-A, que descrevem como atividade criminosa, o ato de destruir, danificar, cortar árvores, desmatar, degradar ou explorar economicamente as florestas sem a devida permissão.

Para os crimes do artigo 38 (destruir floresta ou utilizá-la sem observar as regras de proteção) e 39 (cortar árvores sem permissão), a pena prevista é de 1 a 3 anos de detenção e multa. Para o ilícito descrito no artigo 50-A (desmatar ou explorar economicamente floresta sem permissão) a pena é mais elevada, de 2 a 4 anos de reclusão, além de multa.

(Débora Damasceno/Sou Agro)

 

(Fotos: Polícia Ambiental

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.