Cavalos: como garantir a saúde animal e financeira?

Compartilhar

#souagro | O bem-estar dos animais e a saúde financeira da fazenda dependem de diversos fatores, dentre eles está o controle de doenças parasitárias que afetam a saúde e o desempenho dos cavalos. É preciso ter atenção constante e utilizar soluções eficazes.

O mercado de equinos movimenta cerca R$ 16,5 bilhões por ano no Brasil, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Parte desse valor refere-se a gastos com a saúde dos animais. Um dos principais inimigos dos equinos são as verminoses, que provocam grande transtorno e prejuízos.

 

 

De acordo com a médica veterinária e analista técnica de marketing de grandes animais da Syntec do Brasil, Beatriz Ferreira, a vermifugação é um manejo essencial para todos os animais. “As doenças parasitárias são graves, pois afetam a saúde e o desempenho dos equinos. É preciso ter atenção constante e utilizar soluções eficazes”, afirma.

De acordo com a FAO e o IBGE, o Brasil possui cerca de 10% do plantel mundial de equinos, estimado em 5,9 milhões de animais. “A maior parte desses cavalos é utilizado na lida diária, no esporte e no lazer. Diante da importância da atividade, é necessário cuidado à saúde para que os animais não sejam acometidos por ecto e endoparasitas, principalmente, as verminoses”, destaca Ferreira.

Ela explica que as verminoses apresentam elevado nível de morbidade. A letalidade, no entanto, é considerada baixa. “O diagnóstico visual da enfermidade é difícil, pois o problema se apresenta mais sob a forma subclínica. Em casos mais graves, quando não há controle efetivo da doença, os equinos apresentam emagrecimento, pelos secos e arrepiados, anemia, fraqueza e perda de apetite. Nessas circunstâncias, podem adquirir outras enfermidades, ficarem ainda mais debilitados e até virem a óbito.  No entanto, se percebidas e tratadas rápida e corretamente, as verminoses podem ser controladas e curadas sem grandes prejuízos”, conta a especialista. 

Segundo a veterinária, devido, principalmente, ao afastamento do animal de suas atividades normais, as verminoses interferem diretamente no resultado financeiro dos criadores.  “Os principais prejuízos econômicos atribuídos aos parasitas internos estão relacionados à redução do desempenho dos animais, que precisam ficar afastados de suas atividades até que estejam saudáveis. Obviamente que isso gera grande impacto, principalmente, para os equinos da lida e dos esportes”. 

 

(Ageiél Machado com assessoria)

 

 

(Foto: pexels)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.