Além do frio, ventos também preocupam e podem passar dos 100 km/h

Compartilhar

#souagro| Uma semana gelada, essa é a previsão do tempo para os próximos dias em várias regiões do país. Inclusive com frio em estados onde as temperaturas costumam ser altas. Para o agronegócio essa condição climática gera preocupação em vários setores. O engenheiro agrônomo, Ronaldo Coutinho alerta que além do frio, os ventos também devem ser muito fortes podendo passar de 100km/h.

“São rajadas que passam dos 70km/h e entre Jaguarão, a região de Bagé, o Chuí, é onde as rajadas podem passar até dos 100 km/h. Vai atrapalhar as atividades do porto no Rio Grande do Sul, na região da Foz do Prata, toda a metade leste do Uruguai. Toda essa região aqui vai ter eventos constantes de 30, 60km/hr hora e eventualmente rajadas que podem variar de 80 a 120km/h. Isso entre o decorrer da tarde e noite de terça-feira (17). Então ao longo da terça-feira o vento vai aumentar”, explica Coutinho.

ASSISTA O VÍDEO COMPLETO: 

 

PREOCUPAÇÃO COM A PECUÁRIA

Todo esse frio causa preocupação também com a pecuária, a orientação é para proteger os animais: “Como a gente já vem alertando faz tempo, se preocupem em tentar proteger os animais de alguma forma do vento gelado pode vir às vezes acompanhado de algum nevoeiro, alguma neblina, alguma coisa assim que também ajuda acentuar o frio. Porque é uma mudança muito brusca, e o animal não está preparado para uma uma situação assim. Então toda essa região que tem pecuária muita proteção aos animais em relação ao frio porque pode ter uma mortalidade alta”, detalha Coutinho.

PREOCUPAÇÃO COM O MILHO

O milho safrinha também deve sofrer com as baixas temperaturas: “Poderemos ter formação de geada na noite de segunda-feira (16) e madrugada de terça (17). Então, muitas áreas de milho, safrinha do Paraná já podem ter problemas no amanhecer de terça-feira. Planalto Norte catarinense também não dá para descartar geada. Pode ter problemas de congelamento, já que a temperatura deve amanhecer perto abaixo de zero, principalmente nos morros. O Rio Grande do Sul vai estar aquele frio úmido, desagradável, não tão intenso, mas desagradável. O amanhecer mais frio mesmo começa a partir de sexta-feira em diante onde as temperaturas podem ficar próximas de zero ou até negativa, afetando milho e safrinha no Mato Grosso do Sul, no Paraná, várias regiões de São Paulo, aqui na área do café, sul de Minas, São Paulo capital”, detalha Coutinho.

 

(Débora Damasceno/Sou Agro)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.