Plantas de cobertura são importantes para conservar o solo

Compartilhar

A conservação do colo é permanente para pesquisadoras do Centro Estadual de Diagnóstico e Pesquisa Florestal (Ceflor) do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (DDPA/Seapdr), localizado em Santa Maria no Rio Grande do Sul. Elas instalaram uma unidade demonstrativa de plantas de cobertura de solo com o objetivo de divulgar a diversidade e os benefícios que essas plantas proporcionam aos cultivos agrícolas.

Segundo a engenheira agrônoma e doutora em Ciência do Solo, Madalena Boeni, outras finalidades do estudo foram gerar dados de pesquisa sobre a melhoria da qualidade do solo e multiplicar sementes de diversas espécies. A pesquisadora conta que produtores, técnicos e estudantes da região já visitaram a coleção de plantas de cobertura e que novas visitas estão agendadas para os próximos dias. “Os dados de pesquisa estão em fase de avaliação, e os resultados serão divulgados ainda este ano, por meio de publicações técnicas”, promete.

“O uso de insumos biológicos aliados às plantas de cobertura vem sendo muito discutido entre técnicos e produtores, por ser uma ferramenta para incremento de produtividade e da fertilidade biológica de sistemas agrícolas”, explica a também engenheira agrônoma e doutora em Ciência do Solo, Gerusa Steffen. Ela destaca que, entre os benefícios do uso de microrganismos de solo, estão a solubilização de nutrientes, o estímulo ao enraizamento e o controle biológico de doenças.

 

A bióloga e doutora em Fitotecnia, Rosana Morais, por sua vez, destaca que outro aspecto que está sendo investigado é a diversidade e a abundância de inimigos naturais que são atraídos aos cultivos agrícolas através do uso de plantas de cobertura.

Sobre o solo

O solo encontra-se no centro dos principais desafios do planeta da atualidade, pois é fundamental para a produção de alimentos, de fibras e de bioenergia. Tem ainda papel fundamental na mitigação de efeitos de mudanças climáticas, na manutenção e qualidade dos mananciais e na sustentação da biodiversidade da vida na terra. “Portanto, ao conservá-lo, estamos também conservando a água, maximizando a produtividade e evoluindo para sistemas produtivos sustentáveis nos âmbitos econômico, ambiental, social e cultural”, afirma a engenheira agrônoma Madalena.

Exemplo de boas práticas agrícolas, o Sistema de Plantio Direto preconiza o não revolvimento do solo e a manutenção da palha na superfície, além da rotação de culturas, mantendo o solo coberto permanentemente. Dessa maneira é possível fazer a diversificação de culturas com propósito comercial e de cobertura de solo, otimizando o uso do solo e melhorando sua qualidade, com rendimentos mais favoráveis e estáveis ao longo dos anos.

 

“Não há uma receita pronta para compor um sistema de rotação de culturas, o planejamento vai depender do sistema de produção específico de cada propriedade, das oscilações climáticas e de mercado”, pontua Madalena. Porém, conforme ela, o cultivo contínuo de plantas de cobertura de solo contribui para o controle da erosão, a redução da temperatura e a amplitude térmica do solo, o aumento dos teores de carbono orgânico, da diversidade e atividade microbiana, do crescimento da população de inimigos naturais, interrupção do ciclo de doenças, entre outros benefícios.

Para as pesquisadoras, os resultados devem ser avaliados no conjunto do sistema produtivo, a médio e longo prazos, pois os benefícios gerados não são imediatos, mas crescentes e justificam o investimento no solo.

 

(Fonte e foto: Seagri/RS)

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.