ESPECIAIS

Dezenas de animais exóticos eram transportados ilegalmente no PR

Compartilhar

#souagro| Um flagrante de transporte ilegal de animais exóticos chamou atenção no Paraná nesta quinta-feira (28). Policiais ambientais prestaram apoio a Delegacia da Polícia Federal de Guarapuava, que encontraram um homem transportando 49 cobras da espécie Píton Ball, 20 tartarugas do Charco e 1 lagarto Rufensis, sem autorização do órgão ambiental competente.

O responsável pelo transporte dos animais foi autuado administrativamente pela polícia ambiental em R$ 16.000,00 por colocar no país animal exótico sem licença ambiental. Os animais foram apreendidos e encaminhados para o SAAS (Sistema de Atendimento a Animais Selvagens) da Universidade Estadual no Centro Oeste do município. As medidas penais foram efetuadas pela Polícia Federal.


 

 

Resultado:
-animais exóticos, sendo: -49 cobras da espécie Píton Ball,
-20 tartarugas do Charco -1 lagarto Rufensis.
-1 auto de infração ambiental no valor de $16,000,00

O QUE DIZ A LEI

Lei nº 9.605 – Dos Crimes contra a Fauna

Art. 29. Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida: Pena – detenção de seis meses a um ano, e multa.

§ 1º Incorre nas mesmas penas:

I – quem impede a procriação da fauna, sem licença, autorização ou em desacordo com a obtida;

II – quem modifica, danifica ou destrói ninho, abrigo ou criadouro natural;

III – quem vende, expõe à venda, exporta ou adquire, guarda, tem em cativeiro ou depósito, utiliza ou transporta ovos, larvas ou espécimes da fauna silvestre, nativa ou em rota migratória, bem como produtos e objetos dela oriundos, provenientes de criadouros não autorizados ou sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente.

§ 2º No caso de guarda doméstica de espécie silvestre não considerada ameaçada de extinção, pode o juiz, considerando as circunstâncias, deixar de aplicar a pena.

§ 3° São espécimes da fauna silvestre todos aqueles pertencentes às espécies nativas, migratórias e quaisquer outras, aquáticas ou terrestres, que tenham todo ou parte de seu ciclo de vida ocorrendo dentro dos limites do território brasileiro, ou águas jurisdicionais brasileiras.

§ 4º A pena é aumentada de metade, se o crime é praticado:

I – contra espécie rara ou considerada ameaçada de extinção, ainda que somente no local da infração;

II – em período proibido à caça;

III – durante a noite;

IV – com abuso de licença;

V – em unidade de conservação;

VI – com emprego de métodos ou instrumentos capazes de provocar destruição em massa.

 

§ 5º A pena é aumentada até o triplo, se o crime decorre do exercício de caça profissional.

§ 6º As disposições deste artigo não se aplicam aos atos de pesca.

 

(Débora Damasceno/Sou Agro com Polícia Ambiental)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.