“Ainda não caiu a ficha” desabafa agricultor que perdeu tudo com tempestade

Compartilhar

#souagro | Dia 24 de abril é considerado o dia do milho. Vários produtores estavam animados com a produção, pois as lavouras estavam todas saudáveis.

“Eu tinha em torno de 15 alqueires de milho, uma parte já estava passado do milho verde, começando engrossar o grão e secar, outra parte estava toda no milho verde, mas foi uma perca total, nem para tratar dos gados, acredito eu, que não vai dar para aproveitar”, comenta Romeu Leitzke, agricultor da região de Maripá, local onde, sexta-feira (22) e madrugada de sábado (23), veio uma chuva, em seguida vento forte e por fim o granizo.

 

 

Segundo o produtor, já é a terceira safra seguida que ele tem prejuízo. “A safra de verão da soja eu perdi quase tudo para a estiagem, colhi ente 4 e 7 sacas por alqueire. Já na safrinha anterior, a geada pegou o milho verde e também perdemos, praticamente, todo o milho. E agora perdi a safra do milho, que estava bonito, o qual daria entre 250 e 300 sacas por alqueire, mas em questão de dez minutos foi tudo”.

Além da produção do milho, que há estimativa de 100% de perca no interior do município, as estruturas das propriedades também sofreram, no barracão do seo Romeu, que estavam todos os maquinários embaixo, “dois caminhões, colhedeira, bomba de veneno, trator, carreta basculante, o que tinha de maquinário até conseguimos salvar alguma coisa, mas a estrutura do galpão não sobrou nada, retorceu e amaçou todo, não tem como reusar nada. A parede só está de pé porque está escorada, vai ter que demolir tudo”, afirma o produtor. Outra parte que teve destelhamento foi o chiqueiro de porcos, telhas foram arrancadas com o vento forte, mas conseguiram resolver no sábado do temporal.

 

 

Conforme os relatos do produtor, as árvores protegeram a casa, por isso ela não teve muitos estragos, poucas telhas foram arrancadas e um cômodo que sofreu mais. Ele disse que parte do galpão caiu em cima da árvore e ela caiu na casa, atingindo somente a cobertura de parte da lavanderia, que foi preciso refazer.

O produtor rural havia adquirido há três placas solares para ajudar na propriedade, elas também foram destruídas, algumas delas foram encontradas a mais de cem metros de distância. “Todas as trinta placas foram perdidas, foi um investimento de aproximadamente trinta mil reais, que fiz ano passado”, relata Leitzke.

O prejuízo fica para a família Leitzke, ainda não sabem o que vão fazer para recuperar, até mesmo a alimentação do gado preocupa. “Quirela e feno conseguimos salvar um pouco, que ainda dá para alguns dias, mas depois disso não sei o que vou dar para o gado, nem trato do pasto sobrou, nem milho sobrou”.

Seo Romeu se emociona ao lembrar de toda ajuda que teve, entre parentes e amigos, ele disse que tem sorte por ter pessoas na vida dele que o ajudam. “Em uma hora dessa você não faz nada sozinho, e vieram muitas pessoas ajudar, mais de vinte. Ainda não caiu a ficha, nós estamos ajuntando, recolhendo e limpando, como vai ser pra frente eu não sei”, finaliza Lietzke.

 

Assista a reportagem:

 

(Reportagem e Imagens: Ageiél Machado)

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.