Foto: Divulgação

Argentina redobra medidas de segurança por conta da gripe aviária

Tatiane Bertolino
Tatiane Bertolino
Foto: Divulgação

A Argentina redobrou as medidas de segurança por conta da gripe aviária. O vice-presidente do Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa), Rodolfo Acerbi, especificou algumas das medidas de biossegurança no país para evitar a entrada da doença, dentre elas o reforço nas fronteiras.

“Estamos trabalhando para reforçar a fronteira norte com Paraguai e Uruguai, na conscientização da população, na vigilância epidemiológica, na detecção precoce, na articulação com as províncias e em transmitir uma mensagem unificada a nível nacional procurando evitar a entrada da doença no país”, afirmou em reunião realizada online com autoridades provinciais de Agricultura e Pecuária de organismos públicos e privados vinculados à cadeia avícola, informou a agência em comunicado.

Até o momento, a Argentina não registra a presença da gripe aviária. Ainda assim, o país mantém alerta sanitário preventivo por causa da notificação de casos na América do Norte e em países vizinhos como Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. A agência também pretende se reunir ainda com representantes dos parques nacionais e fauna silvestre.

Durante o encontro, Acerbi também pediu que os participantes estejam atentos à detecção precoce da doença e, se necessário, que façam a notificação de casos suspeitos o maior rápido possível.

Situação no Paraná

Nós mostramos aqui no Portal Sou Agro que no Paraná também houve alerta da Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná) para necessidade de redobrar a atenção e as medidas de prevenção e de biossegurança no estado.

Nesta semana (dias 6 e 7), a Agência está promovendo um treinamento teórico e prático para os fiscais, especificamente em sanidade avícola. “Essa atualização constante se faz necessária para preparação do nosso corpo técnico”, diz o diretor-presidente da Adapar, Otamir Martins.

 

No segundo semestre deste ano, a Adapar fez treinamento com todos os fiscais e assistentes de fiscalização da Gerência de Saúde Animal, atualizando-os sobre todos os programas sanitários. Em 2022 foram implantadas ações com novas orientações para a vigilância e para a notificação de suspeitas de influenza aviária e doença de Newcastle.

“A notificação imediata de sinais de doença nas aves é importante para que o diagnóstico e as ações de contenção sejam rápidas, e, em caso de detecção do agente, que haja o menor prejuízo possível”, diz o gerente de Saúde Animal da Adapar, Rafael Gonçalves Dias.

Cuidados

Nos últimos meses, o Paraná, maior produtor de carne de frango do país, está em alerta máximo na prevenção da doença de alta patogenicidade. Medidas de biosseguridade ajudam a evitar que as aves entrem em contato com algo que possa transportar o vírus. Os produtores precisam atentar-se à desinfecção de veículos na entrada e saída da granja, restrição de acesso de pessoas alheias ao estabelecimento, impedir contato de aves de vida livre às aves da granja, uso de roupas exclusivas para manejo da granja e registros sanitários em dia.

Com Adapar e agências

 

(Tatiane Bertolino/Sou Agro)

Entre em um
dos grupos!

Mais Lidas

Mais Notícias