Foto: Divulgação

“Produtores rurais foram apunhalados pelas costas”, diz Faep sobre taxação do agro no PR

Tatiane Bertolino
Tatiane Bertolino

Surpresas com a tentativa do governo do Paraná em taxar os produtos que vêm do agro, as entidades continuam manifestando contrariedade à proposta e os produtores rurais se consideram apunhalados, entre elas a Faep.

“O governo do Paraná imitiu o governo de Goiás para criar este fundo, caso seja aprovada a medida, será um rombo de R$ 2 bilhões no setor agropecuário. Em nenhum momento fomos ouvidos, nos sentimos apunhalados pelas costas com essa decisão”, afirma o presidente da Faep (Federação da Agricultura do Estado do Paraná) Ágide Meneguette em entrevista.

A Faep  também divulgou nota técnica sobre o assunto, que diz:

“Nos últimos anos o setor agropecuário vem enfrentando muitas oscilações de produção e preços, que geraram instabilidades e incertezas para os produtores rurais do Paraná. Apesar da disparada de preços observada nos últimos dois anos, a produção veio acompanhada de expressivos aumentos nos custos de produção, desencadeados para as diversas atividades agrícolas e pecuárias, a exemplo do aumento de preços dos fertilizantes causado pela guerra entre Rússia e Ucrânia, que afetou o fornecimento de fertilizantes pelo mundo, gerando aumento de preços. Somado a isto, condições climáticas desfavoráveis, alternando secas e geadas, expuseram os produtores à perdas significativas em suas safras, principalmente de soja, milho e feijão que, além de reduzir a renda dos produtores, refletiu em aumento de preços destas commodities e, consequentemente, aumento de custos pecuários, pois o grão produzido no estado tem uma relação direta com as rações fornecidas ao gado, aos suínos e às aves. Todos os dados elencados nesta nota técnica evidenciam que a situação da agropecuária paranaense, de aparentes ganhos e altas rentabilidades, não é real, tampouco permanente, portanto qualquer sobretaxação ao setor exporá os produtores a sérios riscos econômicos e financeiros, com tendências a afetar toda a economia do Estado em médio prazo”, resume.

A nota técnica completa pode ser conferida AQUI.

Outras entidades também se manifestaram. A proposta do governo do Paraná na taxação dos produtos que vêm do agronegócio gerou decepção e surpresa por parte das entidades e dos produtores em geral, tanto que o projeto foi retirado de pauta em uma sessão na Assembléia Legislativa do Paraná, por meio da Comissão de Constituição e Justiça. E essa conta, caso o projeto seja aprovado, todo mundo vai pagar, a começar pelo produtor rural.

Confira os materiais já publicados pela nossa reportagem sobre o assunto:

Com Faep

(Tatiane Bertolino/Sou Agro)

Entre em um
dos grupos!

Mais Lidas

Mais Notícias