O drama do setor leiteiro

 

#souagro | O cenário do leite para o produtor não é um dos mais animadores. O mais recente boletim emitido pela Conab (Companhia Nacional do Abastecimento), mostra que os altos custos de produção tender a impactar as margens de rentabilidade tanto para o produtor como para as indústrias.

Mesmo com o aumento do custo do leite para o consumidor, alto em torno de R$ 0,30 centavos por litro. Os valores seguem em alta no mercado por conta da redução da oferta nas regiões produtoras, por conta do período considerado o mais seco do ano. No Paraná, a relação de troca leite/milho aumentou em relação a maio, mas é 26,5% inferior quando comparado a junho de 2020, ou seja, menor poder de troca do produtor de leite em milho nesta safra. Quanto ao farelo de soja, a relação de troca vem melhorando pelo quinto mês consecutivo, mas ainda abaixo do que já foi observado em períodos anteriores.

Os danos ocasionados pelas geadas no milho podem voltar a prejudicar o setor leiteiro, uma vez que o produto utilizado como insumo principal é o grão, gerando o encarecimento de custos. No mercado internacional, apesar da tendência de queda no valor do leite, as cotações continuam em níveis elevados, o que colabora para manter os preços internos valorizados. No primeiro semestre deste ano, o país já exportou o equivalente a 72% do valor total de 2020, chegando a US$ 54,8 milhões no acumulado até junho. É o melhor desempenho do Brasil nesse mesmo período nos últimos quatro anos. Apesar da valorização das commodities lácteas no mercado internacional, a produção de leite de vaca não deve apresentar um crescimento expressivo em 2021, limitada, entre outros fatores, pela alta dos custos com a alimentação dos rebanhos e as condições de clima no Hemisfério Sul, além de efeitos relacionados à economia devido à Covid-19.

A produção de leite sob inspeção no Brasil no primeiro trimestre é 1,8% superior ao primeiro trimestre de 2020. Apesar do cenário agravado por fatores climáticos, que prejudicaram a qualidade das pastagens e silagens, além do elevado custo do milho, a captação de leite dirige-se para ser levemente superior aos últimos anos. Em 2020, a produção total chegou a 25,5 bilhões de litros no país.

Com a finalidade de garantir rentabilidade aos produtores de leite, o governo brasileiro atualizou os preços mínimos do leite in natura, por intermédio de Portaria publicada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Os preços em vigor são de R$ 1,48 (o litro) para as Regiões Sul e Sudeste, R$ 1,39 para o Nordeste, R$ 1,34 para o Centro-Oeste (exceto MT) e R$ 1,21 para a Região Norte e o estado de Mato Grosso.

(Sou Agro, com informações da Conab e agências)

Compartilhe em suas redes sociais:

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.