ESPECIAIS

Mandato de vereador acusado de roubar gado pode ser cassado

Compartilhar

#souagro| O vereador de General Carneiro, no Mato Grosso, Magnun Vinicius de Rodrigues Alves de Araújo (PSB), de 37 anos, acusado de roubo de gado, pode ter o mandato cassado. Isso porque, a Câmara aprovou a a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a quebra de decoro do parlamentar.

Os oito vereadores que estavam na sessão votaram favoráveis pela CPI, agora eles devem decidir que será o presidente, o relator e o membro da comissão. Depois disso, eles terão 90 dias para concluir o processo e definir se Magnun será cassado, ou o caso arquivado.

O vereador acusado de roubo de gado, permanece internado em estado grave na UTI do Hospital Regional de Rondonópolis no Mato Grosso.  O parlamentar sofreu traumatismo craniano e passou por cirurgia depois de ser flagrado junto com outros suspeitos roubando gado em uma fazenda na cidade de Primavera do Leste. Ele está sob custódia, após a Justiça decretar a prisão preventiva dele e dos outros envolvidos.

Na semana passada o Ministério Público negou o pedido da defesa para a prisão domiciliar. Ainda na última semana, o animal abatido na situação foi periciado por profissionais uma equipe da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). O trabalho foi feito para comparar se as munições usadas para matar o animal são as mesmas encontradas no local do crime. É que a investigação aponta o uso de uma outra arma durante o roubo.

 

vereador
Animal abatido foi periciado

RELEMBRE O CASO:

O vereador e outros três suspeitos foram pegos em flagrante por funcionários e o gerente da propriedade que estavam aplicando adubo na fazenda e ouviram um barulho de tiro. Ao verificar o pasto se depararam com o grupo que já havia abatido o gado. A Polícia informou que quando o grupo percebeu a presença dos funcionários, entrou em uma caminhonete, jogando o veículo contra o proprietário da fazenda, que atirou nos pneus do carro. As testemunhas contaram então que os homens desceram do veículo agressivos e armados, aí começou a confusão e um dos funcionários conseguiu tirar a arma do suspeito.

Durante a discussão o vereador foi agredido e os outros três foram amarrados até a chegada da polícia. O delegado responsável pela investigação, Rodolpho Bandeira informou que os outros três presos, não falaram nada nos depoimentos. Agora os trabalhos continuam para saber se há participação de outras pessoas nos crimes, já que segundo o dono da fazenda onde eles foram flagrados, os furtos de gado são frequentes, e os suspeitos abatiam os animais e furtavam a carne.

(Débora Damasceno/Sou Agro)

(Fotos: PC e reprodução)

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.