ESPECIAIS

Liberação de crédito suplementar deve destravar financiamentos da safra atual

Compartilhar

#souagro| O projeto de lei (PLN 1/22) que abre crédito suplementar de R$ 868,49 milhões para o Plano Safra 2021/2022, foi aprovado na semana passada pelo Congresso Nacional. Os recursos irão atender programas do Ministério da Agricultura, como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), e operações de custeio agropecuário, de comercialização de produtos agropecuários e de investimento rural e agroindustrial voltadas ao atendimento do Plano Safra 2021/2022.

O diretor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Bruno Lucchi, disse que a aprovação desse crédito suplementar vai destravar a contratação de mais de R$ 20 bilhões em recursos para novos financiamentos na atual safra.

O PLN 1/2022, prevê essa recomposição orçamentária para a retomada de financiamentos rurais, principalmente de custeio e investimentos, suspensos desde fevereiro. A CNA considerava uma prioridade a aprovação do PLN 1. Os produtores rurais tiveram, nesse ano, suas produções afetadas pelas adversidades climáticas, pela elevação nos custos de produção, pela alta nas taxas de prêmio das seguradoras e, agora, estavam sendo impactados pela suspensão de novas contratações de crédito rural no atual Plano Safra.

 

“Essa iniciativa é muito importante em um momento em que as taxas de juros livres (que não são as definidas no PAP) de custeio e investimento encontram-se variando entre 12% e 19% a.a. E isso vai ajudar o produtor que enfrenta custos de produção muito elevados, além das dificuldades de contratações de seguros, e para conseguir taxas mais satisfatórias”, disse Lucchi.

A CNA, com apoio das Federações de Agricultura e Pecuária e da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), teve importante atuação para aprovar o PLN, se reunindo nas últimas semanas com os ministros da Agricultura, da Casa Civil da Presidência da República, e com os parlamentares para solicitar urgência na suplementação dos recursos.

“Foi um trabalho que foi realizado a várias mãos, mobilizando os parlamentares, fazendo reuniões e articulando para que que o PL fosse aprovado”, destacou Lucchi.

 

Na avaliação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), ainda se fazem necessárias medidas que viabilizem as renegociações dos financiamentos dos produtores rurais que tiveram a produção severamente impactada pelas condições climáticas adversas ao longo da safra 2021/2022.

(Débora Damasceno/Sou Agro com CNA)

 

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.