Mandioca: há sinais para retomada de plantio

Compartilhar

Durante uma reunião do SIMP (Sindicato das Indústrias de Mandioca do Paraná), foi discutida uma possibilidade de que existam sinais para a retomada do plantio de mandioca, com o colaborar do clima, a tendência é de que haja uma melhora a partir do próximo ano.

Depois de várias semanas em que as previsões apontavam queda na área de plantio de mandioca e sem nenhuma perspectiva de reversão do processo, com redução na oferta de raiz para as indústrias, empresários do setor começam a ver uma sinalização de melhora a partir de 2023. A retomada do plantio do tubérculo deve-se à oferta de terras para arrendamento, com preços bem menores dos que vinham sendo praticado. Além disso, a frustração da safra de grãos pode contribuir para produtores rurais voltarem ao plantio da mandioca.

 

 

Esta possibilidade foi discutida na reunião do SIMP na primeira quinzena de abril. “Por enquanto são tendências, que precisam se confirmar. E para isso as condições climáticas também têm que estar favoráveis”, opina o presidente da entidade, João Eduardo Pasquini.

O tema foi levantado pelo ex-presidente Guido Bankhardt. Ele informou que um ataque de lagartas nas pastagens causou graves estragos. Tem umas que não tem mais recuperação. Estas terras estão sendo oferecidas para o plantio da mandioca e os preços estão mais baixos”, disse ele.

 

 

A dificuldade em receber e contratar o seguro agrícola das lavouras de soja e milho perdidas por causa da seca deve contribuir para uma migração de produtores para a mandioca. As seguradoras estão demorando para ressarcir as perdas e estão se tornando mais exigente para fazer noivos contratos.  De acordo com os agroindustriais, a seguradoras perderam o interesse pelo seguro agrícola e muitas dela devem parar de operar no setor. E quem ficar vai encarecer o produto.

Mas o presidente Pasquini acredita que a oferta de raiz da atual safra pode melhorar nas próximas semanas. “Na verdade, está acabando a colheita de soja e do milho. Alguns produtores que também plantam mandioca vão começar a colhe-la agora. Acho que já nas próximas semanas deve começar a oferta”, acredita ele.

 

 

Mas para o segundo semestre a previsão continua de escassez da raiz, consequência da redução da área plantada no ano passado. Se houver uma retomada no plantio, as novas áreas começarão a ser plantadas na virada do semestre e suas consequências aparecerão no segundo semestre de 2023. “É preciso que as condições do tempo na época do plantio estejam favoráveis para se confirmar esta previsão”, adverte Pasquini.

 

(Ageiél Machado/Sou Agro com SIMP)

 

 

(foto: freepik)

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.