Pecuária cada vez mais sustentável

Compartilhar

 

A sustentabilidade foi a principal palavra-chave elencada pelos integrantes da Comissão Técnica (CT) de Bovinocultura de Corte do Sistema Faep/Senar-PR em reunião realizada nesta quarta-feira, de forma remota.

Pecuaristas de todas as regiões do Estado se encontraram pela primeira vez em 2021 para definir as prioridades e ações do grupo. Entre os temas levantados, a questão que perpassou os avanços considerados importantes é seguir em um caminho de produção de carne cada vez mais sustentável, a partir do tripé econômico, social e ambiental.

Rodolpho Botelho, presidente da CT, enfatizou que buscar a sustentabilidade vai muito além da competição entre modelos orgânico e convencional. “Temos inúmeras ações possíveis para, por exemplo, reduzir aplicações de produtos químicos nas pastagens e nos próprios animais. Temos que olhar com prioridade para insumos biológicos, de produção on farm [na própria propriedade], contra o carrapato, a cigarrinha da pastagem e outros problemas do tipo. Tudo isso faz parte de processo agropecuário mais sustentável. Tenho acompanhado produtores que usam produtos biológicos na pecuária, com resultados muito interessantes”, revelou.

O diretor-executivo do Fundepec-PR (Fundo de Desenvolvimento da Agropecuária do Estado do Paraná), Ronei Volpi, também bateu na tecla da sustentabilidade. Para o dirigente, as práticas nessa direção são a chave para o desenvolvimento de todas as pecuárias, da produção de bovinos, aves, suínos, peixes e outras proteínas animais importantes. “Termos como bem-estar animal, conservação do meio ambiente, carbono zero estão no nosso cotidiano e que, sem dúvida, devem tomar boa parte dos nossos esforços dentro e fora da porteira”, recomendou.

O diretor de extensão do IDR-PR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná), Nelson Harger, integrou a programação como palestrante e agradeceu a contribuição do Sistema Faep/Senar-PR em diversos projetos desenvolvidos em conjunto. Harger citou como exemplo o Manejo Integrado de Pragas nas lavouras de soja (MIP-Soja) e o Programa Pecuária Moderna. “Até um tempo atrás, a palavra sustentabilidade estava somente dentro de algumas entidades, como o Sistema Faep/Senar-PR, Embrapa, Emater e outras. É uma satisfação vermos todo o setor produtivo engajado. É um marco, uma mudança de paradigma”, analisou.

 

Fonte: FAEP

 

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.