ESPECIAIS

ESTRADA DO COLONO: Assembleia Legislativa sugere plebiscito

Compartilhar

 

O tema Estrada do Colono ainda está rendendo muito pano para a manga. Com novas movimentações no Congresso Nacional, em Brasília, os deputados da Assembleia Legislativa do Paraná apresentaram como sugestão a realização de um plebiscito envolvendo a população dos municípios afetados diretamente.

A Estrada do Colono foi fechada, por decisão da Justiça, em 2001. Um projeto de lei, que tramita na Câmara Federal, prevê sua reabertura. A proposta que autoriza a criação de estradas-parques, o que pode facilitar a reabertura da Estrada do Colono, teve na última semana aprovado o regime de urgência na tramitação.

Quando aberta, a Estrada do Colono, um trecho de 17 quilômetros ligava Serranópolis do Iguaçu, no Oeste, até Capanema, no Sudoeste do Paraná.

O parque, administrado sob regime de concessão pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, nos últimos 20 anos triplicou o número de visitantes, passando de 700 mil pessoas em 1999 para pouco mais de 2 milhões em 2019. A expectativa para a próxima década é de que o parque receba 5 milhões de visitantes por ano, afirmou.

O deputado estadual Anibelli Neto destacou ainda que uma grande referência para medir a qualidade ambiental são os estudos realizados no Parque Nacional do Iguaçu com a onça pintada, animal símbolo da unidade de conservação. As pesquisas revelam ano a ano o aumento da espécie, sendo que no ano de 2009, época em que o ICMBio iniciou a realização do censo da espécie, foram encontrados 11 exemplares dos animais na região, enquanto em 2016 foram registrados 22 e em 2018 um total de 28 animais.

 

Fonte: ALEP

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.