Oeste do PR tem aumento médio de 50% nas vendas de máquinas agrícolas

Compartilhar
O faturamento das vendas de máquinas agrícolas e implementos cresceu 63% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, apesar das dificuldades trazidas pela pandemia à indústria. A informação é do presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos (CSMIA) da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Pedro Estevão Bastos. De janeiro a março de 2021, o segmento  vendeu o equivalente a R$ 7,3 bilhões, contra R$ 4,5 bilhões nos mesmos meses em 2020.
Segundo Bastos, o desempenho reflete a alta das commodities, a valorização consistente do dólar acima dos R$ 5,00, e a capitalização do produtor rural, que não deixou de fazer seus investimentos durante a pandemia.
Mesmo com dificuldades com o fornecimento de peças, escalas de trabalho variadas para atender às medidas sanitárias e alto preço de insumos, entre os quais o aço, o dirigente afirma que a produção e as vendas seguiram em alta. “Claro que existem atrasos na entrega das encomendas, mas não houve encolhimento da demanda e não há empresas paradas”, garante.

Oeste do Paraná

O Portal Sou Agro foi buscar no Oeste do Paraná informações sobre vendas e se elas estão, regionalmente, na mesma aceleração que o mercado nacional. A resposta é: Sim.
Odail Moraes é gerente de uma revenda de máquinas agrícolas que tem sede em Cascavel mas que atende cerca de 20 municípios da região. Segundo ele, as vendas estão 50% maiores do que no mesmo período do ano passado, mesmo com prazo maior para entrega: “As fábricas estão com falta de componentes para montagem de alguns equipamentos”, afirma Odail.

Clique e veja a entrevista completa com Odail Moraes, gerente de revenda de máquinas agrícolas.

 

Segundo a Abimaq, as vendas da indústria brasileira de máquinas e equipamentos fecharam o primeiro trimestre  em R$ 16,9 bilhões, 28% acima do mesmo período em 2020. Desse total, R$ 13,3 bilhões correspondem a vendas para o mercado interno.
Segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), somente em março foram comercializadas 4.164 unidades de veículos do segmento, um avanço de 15,47% ante o mês anterior. Na comparação com março do ano passado, o crescimento foi de 11,7%, mostraram os dados.
“O cenário permanece positivo para o agronegócio e, considerando o bom desempenho das commodities, a demanda de tratores e máquinas agrícolas se mantém aquecida”, disse em nota o presidente da federação, Alarico Assumpção Júnior.
As exportações brasileiras do agronegócio alcançaram o faturamento total de 11,57 bilhões de dólares em março, um recorde para o mês que nunca havia ultrapassado a marca de 10 bilhões de dólares na série histórica iniciada em 1997, de acordo com o Ministério da Agricultura.
Fonte: Abimaq e Sou Agro

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.