Fertilizante foliar combate efeitos do estresse hídrico no milho

Compartilhar

 

A versão digital do Show Rural Coopavel produziu um capítulo especial, que já está no ar, que dá detalhes de como combater os efeitos do estresse hídrico nas lavouras de milho. E a resposta está na utilização de fertilizantes foliares. Quem detalha o assunto é o agrônomo Jhonatas Ribeiro, coordenador técnico de campo da Nutriagro, indústria de fertilizantes foliares que a Coopavel inaugurou há um ao e meio.

Jhonatas apresenta duas plantas em situação oposta para apresentar os argumentos que justificam a utilização do fertilizante foliar. O exemplar com estresse hídrico tem sérios problemas de desenvolvimento. Os principais danos provocados pela falta de água e nutrientes são deficiências sérias no sistema radicular, o que deixa a planta suscetível ao tombamento, e colmo de espessura fina e frágil em comparação à estrutura das folhas.

Há ainda pouca massa foliar, espiga mal desenvolvida e perdas significativas de produtividade. Com outra planta em mãos, em condição bem diferente da primeira, Jhonatas informa como a aplicação do fertilizante foliar pode contribuir na recuperação fisiológica da lavoura. “Essa apresenta bom aporte de raízes, que asseguram ideal suprimento à planta; há boa sustentação, o colmo é grosso e resistente a ventos fortes e na parte vegetativa é possível verificar folhas bem distribuídas e largas, que otimizam a absorção de luz, e alto potencial produtivo”.

Por mais que a tecnologia e os conhecimentos técnicos tenham avançado não é possível controlar o clima e as intempéries, mas há como gerir com eficiência o manejo para garantir bons desempenhos e resultados. Sem chuva e com baixa umidade ocorre a redução do metabolismo da planta, com prejuízo também às suas reações biológicas e fisiológicas, fazendo com que ela consuma suas reservas de energia.

 

O rastro da geada no milho safrinha  

Você sabe para que serve o Trigo Mourisco?

 

A utilização de fertilizante foliar completo combate o estresse hídrico e assegura boa performance na colheita. A recomendação, de acordo com Jhonatas Ribeiro, é empregar fertilizante foliar à base de bioestimulantes, aminoácidos, macro e micronutrientes. A junção de suas características e funções vão favorecer a manutenção do alto potencial de produtividade, afirma o engenheiro agrônomo. No capítulo da versão digital do Show Rural Coopavel, ele explica em detalhes a função de cada substância.

 

Fonte: Imprensa Coopavel

 

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.