Programa viabiliza e fortalece a agricultura familiar paranaense

Compartilhar

 

O produtor Jean Freire da Silva Santos, de Marilândia do Sul, na região Norte do Paraná, trabalhou a vida toda na lavoura com o pai. Mas, no ano passado, ele e a esposa, Cristina Ferreira Martins, buscaram um novo caminho no próprio sítio. Agora, o casal investe em estufas para olericultura e planeja aumentar a produção neste ano, garantindo uma renda importante para o sustento dos cinco filhos. A estruturação da propriedade foi possível com a ajuda do programa Renda Agricultor Familiar, do Governo do Estado. O programa fortalece a viabiliza a agricultura familiar paranaense.

A execução do programa, criado em 2015, é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-Paraná) e Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho.

Jean Santos teve acesso ao benefício porque está inscrito no CadÚnico e no programa Família Paranaense. Após contato do IDR-Paraná, o agricultor explicou a necessidade de melhorias na propriedade de um alqueire e, com apoio técnico, desenvolveu um projeto para construção de estufa, aquisição de mudas e equipamentos como filtro e gotejador.

A família recebeu assistência da médica veterinária Roberta Zanin, do engenheiro agrônomo Felipe de Freitas e da assistente social Rafaela Bernardo, do IDR-Paraná. Somente em Marilândia do Sul, foram desenvolvidos 15 projetos no último ano.

“A ajuda dos técnicos foi essencial para nós, eles foram bastante atenciosos e deram dicas do que poderia ser feito no sítio”, conta o produtor. Neste mês, a equipe esteve em contato com Jean para acompanhar o andamento do trabalho e se surpreendeu com o resultado. “Nossa maior satisfação é ver a motivação dos agricultores para crescer”, diz a assistente social.

Agora, o casal está financiando mais duas estufas, aderiu ao Cadastro de Produtores Rurais – CAD/PRO e, no próximo ano, tem o objetivo de integrar o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), regularizações importantes para ter acesso a mais projetos de custeio e investimento.

A expectativa da família é produzir cerca de 480 caixas de tomate e fornecer para as Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa). O tomate é o segundo principal produto da olericultura em participação no Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Marilândia do Sul, responsável por 13% do faturamento total, que é de aproximadamente R$ 394 milhões.

 

Mercado de soja retoma negócios em ritmo lento

Estudo garante economia de R$700 milhões na Nova Ferroeste

Dispositivo operado por aplicativo monitora e nada com os peixes  

Renda Agricultor Familiar

Em 2020, o Renda Agricultor Familiar destinou R$ 1,7 milhão a pequenos produtores paranaenses, mas o investimento para este ano quase dobrou. O Governo do Estado disponibilizou R$ 3 milhões para atender outras mil famílias até o final de 2021. O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, comemora os resultados. “Estamos conseguindo ajudar os agricultores familiares, que são prioridade nas políticas públicas do Estado, a crescer e tornar seu produto mais competitivo no mercado”, diz.

Desde dezembro de 2015, quando o programa começou, cerca de 5,7 mil famílias foram beneficiadas com R$ 14,6 milhões, conta o coordenador do programa na Seab, Jefferson Meister, do Departamento de Desenvolvimento Rural Sustentável (Deagro).

 

Fonte e foto: IDR-Paraná

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.