ESPECIAIS

LAR baliza planejamento estratégico em 6 pilares

Compartilhar

 

#souagro | O presidente da LAR Cooperativa Agroindustrial, Irineo da Costa Rodrigues, é o entrevistado do Portal Sou Agro desta semana. Ele atendeu gentilmente a solicitação da equipe de reportagem, abriu um espaço em sua concorrida agenda de compromissos e respondeu uma série de perguntas com exclusividade ao jornalista Vandré Dubiela, do Portal Sou Agro. A LAR baliza planejamento estratégico em seis pilares: conhecimento, inovação, sustentabilidade, pessoas, finanças e celebração de cada conquista.

Ele atribui a duas safras, à produção pecuária ampliada e à valorização do dólar, os resultados obtidos pela cooperativa em 2020. A pandemia do novo coronavírus também refletiu economicamente na cooperativa, com a elevação dos custos mensais em R$ 4 milhões, investidos no suporte à saúde pública e hospitais e na aquisição de EPI´s.

O líder cooperativista ainda destaca a ampliação do abate diário de aves na unidade de Cascavel, saltando de 175 mil para 220 mil aves no ano passado, o mesmo acontecendo com a unidade de Matelândia, saltando de 340 mil abates/dia para 460 mil com conclusão prevista para esse ano de 2021. Há ainda estudos para a ampliação do abate diário em Rolândia e Marechal Cândido Rondon.

“No pilar do conhecimento continuamos priorizando a capacitação e desenvolvimentos dos nossos associados e funcionários, agora com mais força com a nossa LAR Universidade Corporativa. Este ano também entrará em operação a LAR Credi, braço financeiro da LAR Cooperativa Agroindustrial que se consolidará no decorrer dos próximos anos”, destacou Irineo. Acompanhe com detalhes a entrevista:

 

 

#souagro – Em um ano atípico como 2020, qual a sua avaliação sobre o desempenho da LAR?

 

Irineo da Costa Rodrigues – Duas grandes safras, de soja no verão e de milho no inverno, e a produção pecuária ampliada, somados a um dólar mais alto, foi o que deu lastro para a LAR Cooperativa ter um bom resultado. O dólar mais alto fez com que o preço das commodities agrícolas se elevassem. Vale ressaltar que, de um modo geral, os estoques mundiais de grãos estão mais baixos, o que elevou em dólar na bolsa de Chicago os preços da soja e do milho. Chicago mais alto com dólar valendo mais, praticamente dobrou o preço de soja, milho e trigo na nossa região, se compararmos janeiro de 2019 com janeiro de 2020. Superamos nossas metas de faturamento e resultado financeiro, maior faturamento dilui os custos da cooperativa. Os preços mais altos somados a uma base de produção elevada, duas ótimas safras e pecuária ampliada, nos proporcionaram diluição de custos e, portanto, um resultado financeiro melhor.

 

 

#souagro – A pandemia do novo coronavírus refletiu de que forma nos resultados da cooperativa?

 

Irineo da Costa Rodrigues – Os principais analistas nos dizem que o coronavírus trouxe como consequência um dólar mais valorizado, o que foi positivo para o desempenho da cooperativa e para o agronegócio brasileiro. Mas também é verdadeiro que o coronavírus nos embutiu mais custos, inclusive de ajudar a equipar a saúde pública e hospitais, aquisição de muitos EPI’s, enfim, uma nova forma de trabalhar. Isso custou em média para a LAR R$ 4 milhões/mês. Vamos pensar também que a ajuda emergencial que o governo fez para as famílias mais carentes, ou pessoas desempregadas, que foram afetadas pela pandemia, foi um dinheiro distribuído para dezenas de milhares de pessoas, que passaram a consumir mais. Naturalmente que o primeiro consumo ampliado foi na área de alimentos, o que contribuiu para que o setor não fosse afetado.

 

#souagro – Qual foi o faturamento da LAR em 2020 e 2019?

 

2019 – Faturamento bruto R$ 6,949 bilhões

2020 – Faturamento bruto R$ 10,781 bilhões

 

#souagro – Para 2021, quais as perspectivas em relação a projetos de expansão e busca pela excelência nos serviços oferecidos ao integrado?

 

Irineo da Costa Rodrigues – A LAR, pautada em seu projeto de ampliação da avicultura e suinocultura, lançou no início de 2021 um audacioso projeto denominado Programa Mais Integração Pecuária, no qual estão contemplados todos os investimentos necessários para alcançar os objetivos traçados até o fim de 2024.

 

Ampliação do abate

Entre as ações de investimento por parte da LAR, a ampliação do abate da indústria de Cascavel de 175 mil para 220 mil aves/dia foi realizada em 2020, ampliação do abate da indústria de Matelândia de 340 mil para 460 mil aves/dia a qual será concluída em 2021, bem como estudos e projetos para ampliar os abates das indústrias de Rolândia e Marechal Cândido Rondon de 175 mil aves/dia para 220 mil aves/dia o que deve ocorrer até 2024.

Todas estas ampliações, levam a necessidade de ampliar as etapas anteriores da cadeia produtiva do frango: recria de aves, produção de ovos férteis e incubatórios, além da ampliação na industrialização de rações. Temos investimentos já concluídos na Indústria de Rações de Santa Helena, e iniciados os investimentos para construção de três indústrias de rações no Complexo Bom Jesus em Medianeira, além da ampliação com equipamentos de peletização de ração na indústria de Entre Rios do Oeste.

 

Suinocultura: otimização do plantel

Na suinocultura, o Programa Mais Integração Pecuária prevê otimização do plantel necessário na cadeia de produção, para garantir o suprimento total da cadeia produtiva, desde a produção do sêmen, produção de matrizes, leitões, granjas de crechários e completar a necessidade de pocilgas para alojamento da terminação junto aos associados como integrados. A meta para suinocultura é terminar o ano de 2021 com 950 mil cabeças de suínos terminados para abate.

Outro aspecto da cadeia produtiva de aves e suínos que merece destaque é a constante evolução e tecnologia aplicada, tanto na genética para obter melhores rendimentos, como os processos de produção por parte dos integrados e alta tecnologia aplicada ao processo de gestão por parte da equipe técnica profissionalizada que assiste o produtor.

 

 

 

#souagro – Com quantos integrados a LAR começou a sua história, em qual cidade e com quantos integrados está atualmente?

 

Irineo da Costa Rodrigues – As atividades de integração surgiram na Lar Cooperativa com o objetivo de viabilizar as pequenas propriedades rurais, para que os associados não ficassem dependentes apenas de grãos, tivessem outra fonte de renda e pudessem ter mais qualidade de vida no campo.

Na avicultura, nossa integração iniciou em 1999, com primeiro aviário integrado a LAR em Serranópolis do Iguaçu com capacidade de alojamento de 20 mil aves. Para o início do abate da LAR em 09/09/1999, a integração contava com 45 aviários na região Oeste do Paraná, suprindo parte do abate também com compras de aves disponíveis no mercado.
Atualmente a LAR conta com 2.438 aviários, sendo 2.121 no Oeste do Estado e 317 aviários no Norte do Paraná, envolvendo 883 produtores integrados no Oeste e 191 produtores integrados no Norte. A abrangência é de 71 municípios paranaenses.

Na suinocultura, o sistema de integração iniciou na LAR, com propósito de viabilizar a atividade junto aos pequenos produtores, que até então trabalhavam de forma independente e estavam totalmente inviabilizados. Não fosse a migração desta atividade para o sistema de integração, certamente não haveria chance para evoluir com a suinocultura na LAR e também no Oeste do Paraná para os atuais cenários.

Na LAR, iniciamos a integração na suinocultura nos anos 90, com 35 produtores na terminação em pocilgas com capacidade de 250 animais em média, e atualmente a LAR conta com 258 integrados na suinocultura, estes com pocilgas na grande maioria com capacidade de alojamento de 1.150 animais. A suinocultura da Lar abrange 12 municípios no Oeste.

 

 

#souagro – Quais são as áreas de atuação da LAR em relação ao campo e quais os desafios futuros?

 

No Paraná:

– Comercialização de insumos agrícolas e assistência técnica

– Recepção e comercialização de grãos

– Avicultura de Corte (produção de pintainhos/ assistência técnica/ produtores integrados/ industrialização e comercialização de cortes de frango no mercado interno e no mercado externo para 80 países)

– Suinocultura (produção de sêmen/ matrizes/ leitões/ produtores crechários e terminadores)

– Ovos Comerciais

– Leite

 

Mato Grosso do Sul:

– Comercialização de insumos agrícolas e assistência técnica

– Recepção e comercialização de grãos

 

Santa Catarina

– Beneficiamento de Sementes de Soja

– Comercialização de insumos agrícolas e assistência técnica

– Recepção e comercialização de grãos

 

Irineo da Costa Rodrigues – A LAR Cooperativa tem como base para o seu planejamento estratégico seis pilares: conhecimento, inovação, sustentabilidade, pessoas, finanças e celebração de cada conquista. Esses são os nossos direcionadores para que a LAR Cooperativa mantenha o seu foco em grãos e carnes. Nosso desafio futuro continua sendo dar condições para que os associados tenham suas atividades agrícolas e pecuárias viáveis, sustentáveis e sustentadas economicamente. Na comercialização dos nossos produtos, vamos continuar ganhando o mercado externo, expandindo o número de clientes, atualmente performamos 80 países na venda de cortes de frango. Vamos também ampliar o mercado interno, continuar inovando e lançando novos produtos para agregar valor.

Em 2021 vamos refazer nossas metas do planejamento estratégico até 2030. No pilar do conhecimento continuamos priorizando a capacitação e desenvolvimentos dos nossos associados e funcionários, agora com mais força com a nossa LAR Universidade Corporativa. Este ano também entrará em operação a LAR Credi, braço financeiro da LAR Cooperativa Agroindustrial que se consolidará no decorrer dos próximos anos.

 

Cooperativa Agroindustrial Lar completa 57 anos de existência

 

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.