Fique atento! Atualização cadastral de animais começa dia 1º de maio

Compartilhar

 

#souagro | Hoje, estamos há exatamente um mês de ser declarados como Área Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação, uma conquista aguardada há 50 anos. Enquanto isso não acontece, fique atento, não podemos baixar a guarda e continuar a fazer nossa parte. De 1º de maio a 30 de junho, a Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná), estará recebendo e atualizando os dados cadastrais dos rebanhos de bovinos, equinos, ovinos e caprinos.

A médica veterinária da Adapar em Cascavel, Luciana R. Riboldi Monteiro, orienta os pecuaristas a se dirigir até uma unidade da Adapar de seu respectivo município para realizar a comprovação do rebanho existente. “Antigamente, as campanhas de vacinação contra a febre aftosa eram semestrais, nos meses de maio e novembro. Em 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus, foi só uma campanha que se estendeu de maio a novembro e em 2021, a campanha será única, de 1º de maio a 30 de junho”, informa. Estimativas dão conta de que o rebanho de bovinos no município de Cascavel é de 78 mil cabeças de gado.

 

Veja o que fala a médica veterinária da Adapar, Luciana R. Riboldi Monteiro:

 

Em recente entrevista concedida ao Portal Sou Agro, o secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, ressalta a eficácia do Estado e dos pecuaristas em eliminar a doença ou qualquer evidência de circulação viral em nosso meio, contribuindo para ampliar ainda mais a janela de vendas mercado afora.

 

Ortigara: Paraná vai alcançar novo patamar na cadeia de carnes

Paraná a 37 dias de conquistar o título de área livre de aftosa sem vacinação

 

Diante da data que se aproxima, o Paraná passou a estabelecer protocolos com os 27 adidos agrícolas no mundo, aproximando as cooperativas do paraná de mais consumidores estrangeiros. “Mas a nossa conduta enquanto detentor de animais não terminou quando suspendemos a vacinação. Não vamos colocar brinco e muito menos chip nos animais, mas temos a obrigação de atualizar nosso cadastro uma vez por ano”, aponta Ortigara. O produtor tem 60 dias para atualizar o cadastro. “É muito importante como forma de estabelecer critérios de ação, caso tenhamos algum problema. Vamos continuar firmes para conquistar novos mercados e comercializar a produção paranaense”.

(Vandré Dubiela)

 

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.