ESPECIAIS

Mulheres: de coadjuvantes e protagonistas no agronegócio

Compartilhar

 

#souagro | Com base em informações do censo agropecuário de 2017 do IBGE disponíveis pelo Ministério da Agricultura e da Embrapa, dos cinco milhões de empreendimentos rurais, em 1 milhão é a mulher que está à frente dos negócios. Elas administram 30 milhões de hectares e das 42% na agricultura, 48% estão dedicadas à soja. Das atividades econômicas que elas desempenham, 32% se dedicam a produzir lavouras temporárias e 11% permanentes. Ao todo, 19% são proprietárias de suas terras.

Em relação à concentração geográfica, o maior percentual de mulheres no campo está no Nordeste, com 57%. Na sequência, vem o Sudeste, com 14%, Norte, com 12%, Sul, com 11% e Centro-Oeste com 6% das mulheres gestores do campo. A Comissão sobre a Situação da Mulher da Organização das Nações Unidas, revela que dos 1,3 bilhões de pequenos agricultores no planeta, 43% são mulheres.

Para a engenheira agrônoma a coordenadora do curso de Agronomia de Agronomia da FAG, Ana Paula Morais Mourão Simonetti, hoje é um dia muito especial. “Sou a prova de que, nós mulheres, podemos ocupar a profissão que desejamos. As mulheres têm se mostrado competentes, organizadas, capaz e com muitos diferenciais”, destaca. “Mulheres, lutam pelo seu lugar, sejam fortes, estejam de igual para igual com os homens, porque afinal de contas, é da somatória de conhecimento e das atitudes que formamos um bom time”.

Clique a confira a entrevista concedida pela engenheira agrônoma Ana Paula Morais Mourão Simonetti:

O número de mulheres nos cursos de agronomia tem aumentado a cada ano, realizada bem diferente de algumas décadas. “Inclusive temos uma mulher em posição de destaque no cenário nacional neste mundo agro, como a ministra Tereza Cristina”, cita. “Sabemos da competência masculina, mas nós mulheres estamos aqui para somar, mostrar que também somos capazes, e em uma área antes tradicionalmente masculina, as mulheres estão tomando seu espaço e vieram para ficar”.

A produtora rural Marisa Fachin, da Linha Novo Horizonte, vê a mulher hoje encarando todos os desafios do dia a dia em uma propriedade. “Não existe mais diferença em relação ao homem, estamos caminhando lado a lado e muitas até mesmo com desempenho à frente”. Filha de agricultores, Marisa Fachi é casada e tem 3 mulheres como filhas. Das três, apenas uma decidiu se manter na área, ao se formar médica veterinária. (Vandré Dubiela)

 

Foto: Agência Brasil

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.