Foto: Divulgação

Arrozeiros se unem em mutirão para drenagem de cidades alagadas

Redação Sou Agro
Redação Sou Agro
Foto: Divulgação


Os arrozeiros do Rio Grande do Sul estão trabalhando no auxílio para acelerar a drenagem das águas das cidades da região Metropolitana de Porto Alegre. Em ação realizada pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) em parceria com empresas e instituições, o objetivo é utilizar a experiência na área de irrigação por meio de bombas, insumos e pessoal qualificado.Participam junto da iniciativa as empresas WR, InfoSafras, Gebras, Agropecuária Canoa Mirim, Expoente, Numerik, CCM, Instituto Caldeira e Idealiza, juntamente com outros voluntários. O objetivo é utilizar as bombas na questão da drenagem das águas, buscando beneficiar mais de 500 mil desalojados e reduzir o tempo de escoamento das cidades alagadas, através de uma mobilização voluntária de apoio às autoridades locais.

Agro Paulista registra superávit de US$7,51 bilhões

Conheça os parâmetros para a compra de arroz beneficiado importado

A Federarroz está mobilizando os arrozeiros, empresas e técnicos a participar de forma voluntária e se unir neste mutirão de ajuda. O objetivo desta ação é aumentar a capacidade de bombeamento para fora dos seus diques para que o tempo de drenagem seja reduzido de forma significativa. A entidade acredita que o setor arrozeiro com seus sistemas de bombeamentos de flutuantes pode e deve auxiliar nesta ação humanitária. “A iniciativa de auxiliar na drenagem é fundamental para que a gente possa, em um curto espaço de tempo, tirar esta água e as pessoas poderem retornar às suas residências e aos seus negócios”, destaca o presidente da Federarroz, Alexandre Velho.

A medida vem sendo utilizada já em Pelotas em um projeto que mobilizou recursos voluntários, com pessoal técnico, bombas, equipamentos e materiais, aumentando a cota de diques, fechando pontos vulneráveis e instalando bombas com potencial de prevenir alagamento de zona protegida por dique, em complemento à estrutura do Sanep. O tempo de drenagem na cidade foi reduzido em 60% de acordo com estimativa baseada em cálculo de capacidade de drenagem adicionada ao sistema. Em Porto Alegre, arrozeiros de Mostardas (RS) já estão auxiliando no escoamento no Bairro Anchieta, onde fica a região do Aeroporto Salgado Filho.

Caso os produtores e empresas concordem em disponibilizar os seus equipamentos ou outros insumos ou serviços para análise da viabilidade de uso pelos técnicos envolvidos, podem entrar em contato com a Federarroz pelo WhatsApp (51) 98065.4000 ou e-mail [email protected].

(Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective)

(Redação Sou Agro/Sou Agro)

Entre em um
dos grupos!

Mais Lidas

Mais Notícias