ESPECIAIS

Pesquisadores atuam na transferência de tecnologia para suinocultura

Compartilhar

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) tem um trabalho direcionado exclusivamente à suinocultura. Trata-se do Grupo de Estudo e Pesquisa em Suínos (GEPS), em funcionamento no Campus de Marechal Cândido Rondon, desde 2013.

O GEPS é um grupo que realiza estudos científicos, por meio de pesquisa na área, com financiamentos do CNPq e Fundação Araucária, além de parcerias com empresas da área, permitindo a transferência de tecnologia para o setor e também a atuação da pesquisa nessas unidades. O resultado é ganho em qualidade da produção, por meio de tecnologias que visam a preservação ambiental, ou seja, alternativas sustentáveis na área de tecnologia. O Grupo faz levantamentos, estudos, pesquisas na área, por meio de trabalhos de conclusão de curso (TCC), monografias de especialização, dissertações de mestrado e teses de doutorado.
Os estudos também se voltam a sistemas de manejo com menor custo, qualidade da produção, entre outros.

De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o abate de suínos totalizou com 49,3 milhões de cabeças no ano passado, em todo o País. Uma elevação de 6,4%, em comparação a 2019.
Atualmente, na suinocultura, o Paraná (com mais de 727,7 mil abates) só perde para o estado vizinho, Santa Catarina (mais de 1,68 milhão de cabeças).

O GEPS é coordenado pelo professor doutor Levi de Oliveira Carvalho e colaboração dos docentes professores doutores Silvana Teixeira Carvalho e Newton Tavares Escocard de Oliveira.

Atualmente, o GEPS possui mais de 30 estudantes de graduação e pós-graduação (nível de mestrado e Doutorado) em Zootecnia, desde que foi criado o GEPS tem feito que ultrapassa os muros da Universidade. Atualmente, há convênios de relevância, como o firmado entre a Instituição, o município e a Coopagril, que empresta animais e fornece material de pesquisa para estudos no setor, dentro e fora da Universidade. Além da Copagril, existem parcerias firmadas com FUNDECAMP e as empresas da área de nutrição.

O coordenador do grupo cita ainda que a Unioeste transfere tecnologia para empresas, que em troca, permitem pesquisas e fornece materiais, entre outros benefícios. Entre estas empresas estão, ALLTECH, DSM, ELANCO, Oceana Brasil Oligo Basic, Nutriquest Technofeed, REAL H Nutrição Animal, MSD, TECTRON e SAUVET

O pesquisador explica também que os estudantes de graduação desenvolvem suas pesquisas e estudos de iniciação científica e de trabalho de conclusão de curso. E os pós-graduando (PPZ/Unioeste e PPGZ/UFBA) desenvolvem os trabalhos referente a dissertação e teses. Atualmente, o GEPS possui mais de 30 estudantes de graduação e pós-graduação (nível de mestrado e Doutorado) em Zootecnia.

FOTO: Divulgação/ Pexels

FONTE: UNIOESTE 

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.