Plantio do trigo avança no Brasil e queda do dólar favorece importações

Compartilhar

Com a queda do dólar  e cada vez mais perto dos R$ 5,00, nos níveis mais baixos do ano, o preço do trigo brasileiro perde competitividade no mercado. A retração cambial favorece a importação do grão. Assim, as cotações nacionais também podem cair, conforme o analista de SAFRAS & Mercado, Jonathan Pinheiro. Além disso, as boas condições das lavouras no Brasil e na Argentina também contribuem para a pressão negativa aos preços.

Paraná

O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou, em seu relatório semanal, que o plantio da safra de trigo 2021 do Paraná atinge 71% da área prevista de 1,170 milhão de hectares. Ela deve ser 4% maior frente aos 1,125 milhão de hectares cultivados em 2020.

Segundo o Deral, 91% das lavouras apresentam boas condições de desenvolvimento e 9% médias, entre as fases de germinação (46%) e crescimento vegetativo (54%). Na semana passada, o plantio atingia 58% da área, com 92% das lavouras em boas condições e 8% em condições médias de desenvolvimento. No dia 25 de maio de 2020, o plantio estava completo em 63% da área.

Rio Grande do Sul

O plantio avança lentamente no Rio Grande do Sul. Conforme informações da Emater/RS, os trabalhos não devem atingir 10% da área total. O plantio deve avançar significativamente neste mês de junho. O motivo seria a tentativa de evitar futuros danos por uma eventual geada sobre o estado.

Argentina

O plantio de trigo atinge 17,1% da área, estimada em 6,5 milhões de hectares. Os trabalhos avançaram 7 pontos percentuais na semana e estão 12,9 pontos atrasados em relação ao ano passado. Em números absolutos, foram semeados 1,112 milhão de hectares.

Safra global

A produção mundial de trigo em 2021/22 deverá totalizar 785,8 milhões de toneladas, contra 774,8 milhões do ano anterior.

A estimativa faz parte do relatório de junho do Sistema de Informação do Mercado Agrícola (AMIS), órgão do G-20 para divulgar dados de oferta e demanda das principais commodities globais. No relatório anterior, a previsão era de 778,8 milhões de toneladas.

A revisão para cima na projeção de safra é reflexo da melhora nas previsões para a produção da Austrália, China, União Europeia, Marrocos e Rússia.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indica produção global de 789 milhões para 2020/21. O Conselho Internacional de Grãos indica safra de 790,1 milhões de toneladas para 2021/22.

Frase: SAFRAS

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.