ESPECIAIS

Crédito: O insumo mais importante do agronegócio

Compartilhar

Com o desenvolvimento constante do agronegócio aumenta também a necessidade de se ter mais dinheiro em caixa (Crédito). Seja para custeio de produção ou para investimento no campo, o crédito se torna fundamental para que o agronegócio continue no protagonismo da nossa economia. De acordo com especialistas, a procura será cada vez maior à medida que as safras continuem batendo recordes.

Para termos uma ideia da crescente procura, entre julho de 2020 e março de 2021, as contratações de crédito rural somaram R$ 169,44 bilhões, um aumento de 22% em relação ao mesmo período da safra anterior. Os dados foram divulgados recentemente pelo Balanço de Financiamento Agropecuário da Safra 2020/2021 do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

O levantamento mostra ainda que desse valor R$ 90,77 bilhões foram destinados para custeio (aumento de 18%), R$ 53,39 bilhões para investimento (+43%), R$ 15,51 bilhões para comercialização (-3%) e R$ 9,77 bilhões para industrialização (+7%).

“Quando a gente fala de crédito, estamos falando daquilo que possibilita todos os outros insumos. O produtor está investindo cada vez mais em maquinários e irrigação e busca financiar uma parcela desse montante”, comenta Bernardo Fabiani, diretor executivo da TerraMagna e especialista em concessão de crédito para o agronegócio.

Mas diante desse cenário fica a reflexão: será que todos os produtores e distribuidores do agro conseguem acesso a crédito subsidiado pelos programas do governo ou dos grandes bancos? A resposta é não! Geralmente essas linhas de crédito são limitadas e burocráticas, além do processo de concessão ser demorado, nascendo à necessidade de se buscar novos caminhos.

Nesse campo, as fintechs do agro – empresas que utilizam a tecnologia para o setor financeiro com o objetivo de desburocratizar acessos – são um caminho bastante viável e têm ganhado cada vez mais espaço no setor. Ao se adquirir crédito através de uma fintech, o processo é simples e com menor burocracia. Isso acontece porque essas empresas dispõem de um conjunto de tecnologias exclusivas que ajudam a entender, de forma rápida e precisa o produtor rural e sua terra, levando crédito com taxas justas, de acordo com o risco de cada operação. Prontas não só para atender ao mercado, mas para aprimorar a maneira que as operações financeiras são feitas, tornando-as mais seguras, as fintechs têm o potencial de revolucionar os processos atuais, se consolidando como uma importante forma alternativa de financiamento. Afinal de contas, o setor que mais cresce no Brasil precisa de combustível para continuar sendo o motor forte da economia do nosso país.

Fonte: Assessoria

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.