Alívio no campo: a chuva chegou!

Compartilhar

 

#souagro |Finalmente ela chegou. Alívio no campo, a tão esperada chuva. Não como desejávamos, mas todo o pouco é muito neste momento tão imprescindível para a agricultura. O agrometeorologista Reginaldo Ferreira, também comemora: “Quem chuva boa e bem-vinda! Mesmo em volume pequeno, ela já faz uma diferença enorme”, comenta. Ele faz uma analogia interessante: Se esse montante hídrico pudesse fosse distribuído em todas as áreas de Cascavel, corresponderia a 15 milhões de metros cúbicos de água. “Se a prefeitura tivesse que arcar com o custo deste total, teria de desembolsar perto de R$ 100 milhões e se fosse distribuído entre a população, seriam 17 milímetros, totalizando R$ 300 de desembolso para cada habitante”, informa. “Mas nós recebemos ela gratuitamente dos céus”.

A chuva também tem uma função importante, a de limpar o ar atmosférico, possibilitando a absorção deste nutriente para o solo. “O ar atmosférico carrega 78% de nitrogênio e cada vez que chove, é possível perceber os reflexos nas plantas, que ficam mais verdes e recebem esse adubo de graça”, destaca o agrometeorologista.

 

Confira a entrevista com o agrometeorologista Reginaldo Ferreira, ao Sou Agro:

 

Essa quantidade de água registada pode até parecer pouca, mas no acumulado do mês, de 15, 16 milímetros, é favorável, principalmente para quem plantou o milho um pouco mais tarde. “Para a próxima semana, há possibilidade de novas precipitações pluviométricas, mas é bem remota. Agora, para os cinco últimos dias deste mês, tempos a possibilidade de um volume maior, pelo menos é a fotografia atual dos órgãos meteorológicos”.

Reginaldo Ferreira descarta a possibilidade de geada para o fim do mês, mas as temperaturas devem cair um pouco mais, principalmente por conta da proximidade da estação mais fria do ano, o inverno. A Simepar é uma das fontes sempre acionadas para traçar uma previsão do clima.

 

USDA deve indicar safra 2021/22 de soja dos EUA acima da anterior

Saiba as vantagens de usar os dejetos de animais em vez do adubo mineral

 

DECISÃO SOBRE O TRIGO

Para quem precisa plantar trigo, se depara com um momento de decisão, segundo o agrometeorologista. “Com o solo ficando mais úmido, dá mais coragem e alguns já semearam acreditando que essa umidade pode melhorar um pouco mais no fim do mês”. Ele explica que quando o céu está chuvoso, nublado, a evopotranspiração é menor, perdendo menos água para a atmosfera, dando tempo de as plantas se recuperarem.

(Vandré Dubiela)

 

Foto: José Fernando Ogura/AEN

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.