Pico da safra eleva valor do frete em até 80%, diz presidente da Fetranspar

Compartilhar

 

#souaagro | Durante todo o ano, o valor do frete se mantém estável, a não ser que ocorram seguidos aumentos no preço do diesel, como o que vem ocorrendo ultimamente. O pico da safra eleva o valor do frete em até 80%, de acordo com o presidente da Fetranspar (Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná), Sérgio Malucelli. “Todo o custo operacional de transporte em nosso estado está atrelado ao agronegócio, impactando no custo do frete”.

 

Confira a entrevista concedida pelo presidente da Fetranspar, Sérgio Malucelli, ao Portal Sou Agro:

 

Para Malucelli, outro fator incidente no custo operacional do frete é o valor do litro do diesel. “Seria bom até que o governo observasse bem a dificuldade enfrentada pelos empresários do transporte e sempre acompanhar de perto estes aumentos e seus impactos para a cadeia produtiva”.

 

Nova alta do diesel aumenta custos no campo

Consultor avalia projeção americana e diz que preços no Brasil permanecerão firmes

 

Nas operações de veículos rodoviários, o combustível pesa, em média, 30% a 35% em relação aos custos. Comunicado técnico emitido no fim de março, informa que para manter a saúde financeira das transportadoras, é imprescindível o repasse imediato do acumulado dos aumentos de combustível, “até por que este é um custo relevante e que não há formas de reduzi-lo pelo aspecto do consumo”, diz um dos trechos do comunicado.

 

Conab aponta alta

O mais recente boletim emitido pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) aponta uma alta de até 25% em preços do frete em um ano, mais especificamente a agricultores e exportadores mato-grossenses. O transporte para o principal porto do Brasil, o de Santos, registra aumento de 11% na média. Porém, se o escoamento for em direção ao Porto de Paranaguá ou ainda pelo Arco Norte, as cotações ficam 19% e 20% mais elevadas.

A Conab entende que esse cenário é resultado da fusão de diversos fatores, como o pico da colheita, o aumento no preço do combustível e alguns congestionamentos registrados em rotas estratégicas do escoamento. (Vandré Dubiela)

 

Foto: Vandré Dubiela

 

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.