Pesquisa sobre controle de pragas da erva-mate

Compartilhar

 

Pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual do Oeste do Paraná sobre o cultivo da erva-mate recebe emenda parlamentar no valor de R$ 52.400,00 para custeio de despesas de material de consumo, viagens, além de uma bolsa de mestrado. A verba disponibilizada soma um total de R$ 609 mil, e deve atender estudos sobre a erva-mate produzida no Paraná. Os recursos foram anunciados na Assembleia Geral Ordinária do Conselho Gestor da Erva – Mate do Vale do Iguaçu.

Segundo o professor Luís Alves, responsável pela pesquisa na Unioeste, a verba recebida tem grande importância para o desenvolvimento dos estudos. “Entramos em uma etapa praticamente toda concentrada em ensaios de campo, sendo necessárias viagens para as áreas representativas de cultivo da erva-mate no estado do Paraná. Além disso, marca o apoio do Estado à pesquisa da erva-mate e contribuirá para a formação de recursos humanos na temática da pesquisa, fortalecendo a pós-graduação na Unioeste”, explica.

 

Unioeste lança produto para combater pragas em aviários

Novo Restaurante Popular apoia a agricultura familiar e atende carentes

 

A cadeia produtiva da erva-mate é um setor importante da economia estadual, envolvendo 300 mil pessoas e tendo movimentado R$ 600 milhões em 2020. O setor vem se expandindo para além da indústria de alimentos e já está na área de medicamentos, beleza, material de limpeza. Essa perspectiva de crescimento com as pesquisas que serão desenvolvidas vai ao encontro do movimento econômico feito pelo Governo do Estado.

Os estudos são realizados pela equipe de pesquisa do Laboratório de Biotecnologia Agrícola, em um projeto de pesquisa vinculado ao Programa de Pós-graduação em Conservação e Manejo de Recursos Naturais (PPRN), no Campus de Cascavel, da Unioeste em parceria com o Instituto Nacional de Tecnología Agropecuária (INTA), e financiados pelo Instituto Nacional da Erva-Mate (INYM) da Argentina.

Iniciada em 2010, a pesquisa foi interrompida pela ausência de financiamento em meados de 2015, sendo retomada somente em 2018. No fim de 2019 e início de 2020, os primeiros ensaios em campo foram realizados em plantio comercial de erva-mate, da empresa Erva-mate Laranjeiras, em Cascavel. O projeto busca o controle biológico de pragas da erva-mate, uma vez que o uso de inseticidas químicos sintéticos é proibido no cultivo da planta.

 

VEJA TAMBÉM

Clima seco preocupa o setor do agro

Colheita da soja e plantio do milho na reta final; estimativa de safra recorde  

 

 

 

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.