Oeste do Paraná terá Escola de Inovação Agrícola

Compartilhar

 

#souagro | A agricultura e o agronegócio atingiram um novo patamar no planeta e a cada dia, surgem novidades voltadas a garantir celeridade e eficiência no campo. O advento das inovações tecnológicas é capaz de antecipar resultados e promover avanços consideráveis nas mais diferentes áreas. Com este pensamento, a Prefeitura de Cascavel e a Fundetec iniciaram ainda no ano passado os trâmites com o Governo do Paraná com o intuito de transformar a Agrotec em uma Escola de Inovação Agrícola, e não somente em Escola Agrícola, a exemplo de reivindicações feitas dias atrás por representantes do Legislativo. O oeste do Paraná terá Colégio de Inovação Agrícola.

 

Inovação: da carne de células-tronco ao ovo vegetal

 

De acordo com o presidente da Fundetec, Alcione Gomes, a Escola de Inovação Agrícola serve para aproveitar melhor o espaço da Agrotec, voltado à formação e capacitação dos jovens agricultores.

Entenda mais sobre o assunto com o presidente da Fundetec, Alcione Gomes, para o Portal Sou Agro:

 

A Agrotec conta com uma área de 147 hectares. Deste total, 67 hectares são de mata nativa, referente ao Parque Ambiental Suely Festugatto. A Agrotec conta com salas de aula, refeitório, laboratórios e uma ampla estrutura para receber os interessados em se aperfeiçoar profissionalmente. “Queremos dar a chance do jovem agricultor entender de e-commerce, robótica e inteligência aplicadas, mecatrônica, enfim, tudo que diz respeito à agricultura 4.0 e de precisão”, salienta Alcione Gomes. As tecnologias existentes hoje no campo possibilitam, por exemplo, a aplicação de defensivos agrícolas por drones e o plantio de áreas via GPS, utilizando tratores autônomos.

 

O deputado estadual Gugu Bueno também abordou o tema:

 

Respaldo da Amop

O projeto foi apresentado pela Prefeitura de Cascavel ao Governo do Paraná no ano passado, com respaldo da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), com o encaminhamento de uma carta de interesse regional pela implantação do Colégio de Inovação Agrícola.

“Se oferecermos apenas as matérias tradicionais de um Colégio Agrícola, o aluno será limitado, pensando apenas como executor de funções, ou seja, como ordenhar uma vaca, proceder com uma inseminação artificial. Não que isso não seja importante para o campo, mas atingimos um novo ciclo que precisa acompanhar as tendências da modernidade”, ressalta o presidente da Fundetec. A proposta é oferecer ao jovem um direcionamento para atuar com as inovações em genética animal e de plantas, por exemplo.

 

(Vandré Dubiela/Sirlei Benetti, com apoio da Comunicação Social da Prefeitura de Cascavel).

 

Foto: Prefeitura de Cascavel

VEJA TAMBÉM

USDA eleva estimativa para produção mundial de soja

Dispositivo garante bem-estar para o seu pet

Isenção de ICMS a equipamentos de irrigação no Paraná

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.