Adapar confirma mais um foco de raiva; dos sete, é o sexto em Colônia Barreiro

Compartilhar

 

#souagro | Mais um foco de raiva bovina acaba de ser confirmado pela unidade local da Adapar (Agência de Defesa Agropecuária) em Cascavel. Agora, são sete ao todo. Do total de focos registrados, seis estão localizados em Colônia Barreiro (próximo à BR-467 em direção a Corbélia), inclusive este mais recente. O outro fica no Reassentamento São Francisco.

De acordo com a médica veterinária da Adapar, Luciana Riboldi, dá uma orientação importante para as propriedades rurais próximas de onde os focos foram notificados. “É preciso intensificar a vacinação de bovinos, equinos, caprinos e ovinos e aplicar a pasta vampiricida em animais sabidamente e principalmente, informar as autoridades competentes sobre possíveis abrigos de morcegos”.

 

VEJA TAMBÉM

Dez anos depois, Cascavel volta a registrar caso de raiva bovina

Crescem casos de raiva em Cascavel

Raiva bovina pode ser transmitida a humanos

Vacinação é método eficaz para prevenir casos de raiva bovina

 

Os abrigos registrados com ajuda dos agricultores já foram vistoriados e os morcegos capturados já tratados, como forma de realizar o controle populacional. Na próxima semana estão agendados para revisão os abrigos de morcegos nas comunidades de São João e em Corbélia.  A Adapar também identificou locais conhecidos como digestórios, onde os morcegos utilizam para fazer a digestão do que consomem, não propriamente os abrigos permanentes.

A região macrorregião de Cascavel não registrava casos de raiva bovina há 10 anos. O primeiro deles neste ano ocorreu no fim do mês março, em Colônia Barreiro.

(Vandré Dubiela)

 

Foto: Adapar

 

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.