Região Oeste: Trator Solidário fortalece a agricultura familiar

Compartilhar

 

O agronegócio é o carro-chefe da economia de Santa Helena, no Oeste do Paraná, cidade com população estimada em 26,7 mil habitantes. Em 2019, ela passou a integrar a lista dos municípios paranaenses com Valor Bruto da Produção (VBP) acima de R$ 1 bilhão. Seu faturamento, de R$ 1,08 bilhão, representa o sexto maior do Estado, atrás de Toledo, Castro, Cascavel, Guarapuava e Marechal Cândido Rondon. A produção de suínos, aves de corte e grãos é a principal responsável por esse desempenho.

Vários fatores explicam o crescimento expressivo da região, como os investimentos realizados pelos produtores, a industrialização e a assistência técnica disponível. Além disso, programas como o Trator Solidário, da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, fortalecem esse conjunto. A demanda é representativa: a mesorregião Oeste (considerando os núcleos regionais de Toledo, Cascavel e Campo Mourão) responde por cerca de 26% dos investimentos do programa desde a sua criação, em 2007, até 2019. Os dados foram compilados pela Unidade Regional do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-Paraná) em Toledo.

Com essa longa trajetória, o Trator Solidário acompanhou várias gerações no campo, participando de um ciclo de benefícios como a ampliação da produção, da renda, e a modernização das propriedades. Foi assim com o produtor Vanderlei Dietze, de Santa Helena, um dos primeiros contemplados pelo programa. Dietze vive na mesma propriedade desde os dois anos de idade, já que os pais também eram trabalhadores rurais. Com ajuda do Estado, adquiriu o primeiro trator da família em 2007. Ainda era um modelo 75 CV sem cabine. “Na época, ouvi no rádio sobre o Trator Solidário. Fiquei interessado e busquei informações na Emater”, conta.

O trabalho ficou mais ágil. “Até então, fazíamos muita coisa manualmente. Agora, temos a praticidade de ter um trator para fazer pasto, e começamos a fazer silagem, sem precisar pagar outras pessoas pelo serviço. Assim, reduzimos o custo e produzimos com mais qualidade”, acrescenta.

Os produtores inscritos no Trator Solidário recebem orientação do IDR-Paraná. O extensionista que atua em Santa Helena, Carlos Alexandre Harold, explica que a unidade funciona como um ponto de apoio para esclarecer dúvidas e enviar a pré-proposta para Curitiba, onde é submetida à aprovação de um comitê. Na região, segundo ele, os tratores financiados pelo programa custam cerca de R$ 20 mil a menos do que no mercado. Os núcleos regionais do Oeste estão entre os mais beneficiados no último ano.

“Nós temos muita alegria em participar e ajudar os agricultores porque vemos grandes resultados. É um atrativo para que invistam na propriedade. Muitas vezes, eles sequer pensavam em ter maquinário. Porém, quando divulgamos o preço reduzido, começam a acreditar nesse sonho”, diz.

 

Fonte: AEN

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.