Porto de Paranaguá completa 86 anos apostando na inovação

Compartilhar

 

O Porto de Paranaguá completa 86 anos nesta quarta-feira (17) e aposta em inovação para se tornar hub logístico da América Latina. Considerado a principal porta de saída do agronegócio brasileiro, o porto paranaense investe R$ 703 milhões em obras e prepara uma revolução tecnológica para integrar sistemas e operações.

O Porto de Paranaguá completa 86 anos nesta quarta-feira, dia 17 de março, e aposta em inovação para se tornar hub logístico da América Latina. – Foto: Claudio Neves/Portos do Paraná

“Acreditamos que é possível crescer de forma ordenada e sustentável, sem prejudicar o município e cumprindo o papel de desenvolver a região, com geração de emprego e renda. Para isso, precisamos ter eficiência na recepção, movimentação e armazenagem das cargas”, diz o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

O Corredor de Exportação, que permite o uso compartilhado de berços exclusivos para o embarque de granéis vegetais, será modernizado. “Vamos repotencializar e construir um novo píer, com quatro novos berços e oito correias transportadoras. A capacidade de embarque será de 4 mil toneladas de grãos, por hora, em cada linha”, afirma.

O modelo em pool, único no Brasil, será replicado do lado Oeste. A entrega do berço 201, em 2020, com dois novos shiploaders (carregadores de navios) atraiu investimentos privados e novos terminais passam a integrar o sistema.

Além disso, novos arrendamentos darão continuidade ao programa de leilões. Além das áreas PAR 32 e PAR 50, que já estão em fase de consulta e audiência pública, serão arrendadas as áreas PAR 9, PAR 14 e PAR 15 – todas voltadas para movimentação de granéis sólidos para exportação.

 

Moega única

Um dos maiores desafios do crescimento nas atividades portuárias é o transporte e recepção das cargas. A empresa pública que administra o Porto de Paranaguá, em conjunto com a comunidade, planeja a criação de uma moega única, que centralize a chegada de vagões aos armazéns e terminais que operam no Corredor de Exportação Leste.

Conhecido como Moegão, o projeto prevê três linhas independentes para receber até 180 vagões de forma simultânea, ligando nove empresas que hoje recebem composições de forma separada e reduzindo as interferências no trânsito da cidade.

No modal rodoviário, o porto já conta com o projeto executivo para expansão do Pátio de Triagem de Caminhões, que deve aumentar em até 60% o número de vagas disponíveis. Obras terrestres também fazem parte do pacote de melhorias. Seguindo a entrega do viaduto da BR 277, em 2019, será entregue nos próximos meses a obra da Avenida Bento Rocha.

 

Fonte: AEN

 

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.