ESPECIAIS

Maura Carrara: inspiração para homens e mulheres do campo e da cidade

Compartilhar

 

#souagro

 

De família humilde, vinda do Norte do Estado do Paraná em busca de oportunidades na região Oeste, que crescia pujante fortalecida à época pela produção cafeeira, a presidente do Sicredi Nossa Terra, Maura Carrara, conquistou não apenas uma carreira de sucesso como vem construindo um legado de admiração e inspiração para mulheres do campo à cidade.

Com apenas 14 anos, já trabalhava para ajudar a família. Lustrando chão de cimento queimado num escritório de contabilidade, percebeu inspiração nos números. Com muito esforço, se formou em Economia e iniciou sua caminhada no mundo do agronegócio quando, na década de 1970, passou a ocupar a gerência da Cooperativa Agroindustrial Copacol, no município de Jesuítas. Viu os cafezais cederem espaços após a geada negra de 1975. E, ao lado dos produtores rurais, abriu novos caminhos para superar a devastação que a geada trouxe para a região, por intermédio do cooperativismo agroindustrial, onde se estabeleceu e permaneceu até aceitar um novo desafio: o cooperativismo de crédito.

 

Desafio aceito

Embora extremamente desafiador, Maura viu o Sicredi como uma grande oportunidade de desenvolvimento pessoal e profissional e assim seguiu. Hoje, há 17 anos como presidente, expandindo a atuação da cooperativa Sicredi Nossa Terra do Paraná a São Paulo, conquistou mais que espaço profissional, alcançou respeito e admiração de homens e mulheres.

Quando questionada sobre o papel da liderança feminina na sociedade, Maura, que além de empresária também é avicultora, não hesita em dizer que cada vez mais as mulheres estão aptas a ocupar cargos de gestão nos mais diversos setores. “E as organizações estão se dando conta que a diversidade é importante para a sustentabilidade e lucratividade do negócio”, enfatiza.

Ainda que concorde que houve muitos avanços em relação à aceitação da atuação feminina na sociedade, para Maura é preciso vencer certos vieses por vezes inconsciente e preconceituosos ainda muito presentes no cotidiano. “A disparidade salarial existe e cabe às organizações socialmente responsáveis buscarem a equiparação. Equiparação de gênero e salarial, equilíbrio entre a vida pessoal e a carreira são desafios que precisamos superar. Dito isso, é importante que nós mulheres possamos nos apoiar para cada vez mais assumir nossos espaços de direito”, sugere.

Fonte e foto: Sicredi Nossa Terra

 

Veja também:

https://souagro.net/sou-agro-entrevista-alfredo-lang-fala-sobre-atencao-a-saude-dos-colaboradores-e-desafios-em-2021/

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.