Dólar apresenta queda e segura alta nos preços do milho

Compartilhar

 

O mercado de milho deve manter um quadro de oferta restrita nesta sexta-feira (19). A queda do dólar frente ao real pode contribuir para segurar um pouco o movimento de alta nos preços, que se mostrou bastante efetiva ao longo da semana. No cenário internacional, a Bolsa de Chicago se recupera das perdas de ontem e opera em alta.

Na quinta-feira (18), o mercado brasileiro de milho registrou preços estáveis. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o mercado se depara com um cenário de restrição de oferta. “Os consumidores passam a encontrar maior dificuldade de abastecimento, as importações ainda são uma operação bastante dispendiosa. Não há expectativa de mudanças contundentes no curto prazo, e os meses de abril e maio prometem ser muito desafiadores em termos de abastecimento”, comenta.

No Paraná, a cotação ficou em R$ 85/87 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 92/94 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 96,50/98 a saca. No Porto de Santos, o milho foi cotado a R$ 85 a saca de 60 quilos na base de venda. No Porto de Paranaguá, cotação em R$ 85 também na base de venda.

No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 85/87 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 80,50/82 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 80/R$ 81 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 75/77 a saca em Rondonópolis.

 

Chicaco

Os contratos do milho com vencimento em maio operam com ganho de 1,50 centavo, ou 0,27%, cotados a US$ 5,48 por bushel. O mercado busca uma recuperação após o tombo de ontem, quando o petróleo abriu espaço para a realização de lucros. A boa demanda pelo produto norte-americano segue como fator de suporte. No total, foram vendidas 3,076 milhões de toneladas por parte dos exportadores privados americanos para a China nesta semana. Na quinta, os contratos de milho com entrega em maio fecharam a US$ 5,46 1/2, com baixa de 11,50 centavos, ou 2,06%, em relação ao fechamento anterior. O dólar comercial registra desvalorização de 0,37% a R$ 5,546. (Arno Baasch/Agência SAFRAS)

Compartilhe em suas redes sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Clique aqui e receba notícias do agronegócio em seu celular

Se conecte com nossas redes sociais:

Publicidade

Publicidade

Copyright © 2021 Sou Agro | CNPJ: 39.541.312/0001-48 — Todos os direitos reservados.

Sou Agro

AD BLOCKER DETECTED

Percebemos que você tem um adblocker habilitado que restringe os anúncios veiculados no site.

Please disable it to continue reading Sou Agro.